al-arabic.info
Baixe e faca o upload de arquivos para seus amigos e familiares
 

BAIXAR FONTE GILL SANS ULTRA BOLD CONDENSED

al-arabic.info  /   BAIXAR FONTE GILL SANS ULTRA BOLD CONDENSED
postado por Mamie

FONTE GILL SANS ULTRA BOLD CONDENSED

| Música

    Contents
  1. Baixe Grátis A Fonte Mosk Ultra-Bold
  2. CURSO PRATICO DE WEB DESIGNER.pdf
  3. Inserir números de páginas a um PDF
  4. download Font Gill Sans Ultra Bold Condensed

Download Fonte Gratis - Gill Sans Ultra Bold Condensed Mais procuradas: fontes gratis, baixar fontes gratis, font ttf, fontes para word gratis, fonts free. Baixe também as variações Gill Sans Ultra Bold Condensed Mais procuradas: fontes gratis, baixar fontes gratis, font ttf, fontes para word gratis, fonts free. Fontes True type gratis para download. Mais de 25 mil fontes para download, desde fontes do sistema até as mais raras. Aprenda a instalar as fontes, baixe.

Nome: fonte gill sans ultra bold condensed
Formato:ZIP-Arquivar
Sistemas operacionais: Android. iOS. MacOS. Windows XP/7/10.
Licença:Somente uso pessoal
Tamanho do arquivo:36.81 MB


Sim 5. Download pdf. Em relao aos textos, se nossa pgina eminentemente textual, e em textos de uma s linha, como esta que vocs tm adiante, o contedo ser simtrico por prpria construo. Cooper Black regular, bold, bold italic, italic! O Microsoft Outlook oferece excelentes ferramentas. Conferencing 1. Das cores bsicas, o prprio sistema operacional fica com 40 para sua gesto interna, com o qual dispomos de cores. Quando duas cores diferentes entram em contraste direto, o contraste intensifica as diferenas entre ambas. Pequenas variaes na distribuio simtrica do esse toque de ruptura que torna sua contemplao mais amena e natural. Todos os elementos tm a capacidade de modificar e se definir uns a outros segundo as relaes que se definam entre as propriedades anlogas deles. O documento abre no seu editor associado. Os contornos: partes limtrofes dos elementos, que permitem distingui-los dos demais e do fundo, podendo estar definidos mediante border, mudanas de cor ou mudanas de saturao. Enviar Cancelar. No caso de uma pgina web, os tamanhos possveis so muito poucos, geralmente dois x e x pixels , porm de suma importncia decidir para qual deles se vai trabalhar, j que, embora seja possvel desenhar uma pgina para que seja compatvel com ambas resolues, somente em uma delas se visualizar tal como a desenhamos. Ignora qualquer identificador de disco como o C: no caminho do arquivo. Constroem-se geralmente apoiando-se em uma tabela construtor, pela qual deveremos buscar a simetria nesta tabela, embora logo, devido s diferentes longitudes e natureza dos campos, o resultado final "parea" no s-lo. Script MT bold!

Baixe também as variações Gill Sans Ultra Bold Condensed Mais procuradas: fontes gratis, baixar fontes gratis, font ttf, fontes para word gratis, fonts free. Fontes True type gratis para download. Mais de 25 mil fontes para download, desde fontes do sistema até as mais raras. Aprenda a instalar as fontes, baixe. MT Ext Condensed Bold Font True Type Gill Sans MT Ext Condensed Bold Gill Sans Ultra Bold Condensed Font True Type Gill Sans Ultra Bold Condensed. Gill Sans Nova retém grande parte do design original de Eric Gill. Estas fontes foram elaboradas para idiomas europeus escritos com scripts Nova Bold Italic Gill Sans Nova Ultra Bold Gill Sans Nova Cond Gill Sans Nova. A versão do Gill Sans Ultra Bold é Version Esta página foi Fontes relacionadas: Gill Sans Ultra Bold Condensed Regular fonte gratuita truetype.

Depende do carto grfico. O mais comum atualmente o de 17'' em computadores de mesa, embora ainda existam bastantes mquinas antigas com monitores de 15'' e existem no mercado bastantes de 19'' e de 21''. O tamanho absoluto dos monitores dos laptops costuma ser de ''.

Quanto resoluo, os valores mais comuns so de x e de x pixels, embora existam ainda usurios que trabalhem por baixo da mdia a x, e por cima, a resolues de x e x pixels. O tamanho absoluto e a resoluo devem estar em concordncia para uma visualizao correta, sendo valores aceitveis os seguintes: 14" - 15": Resoluo mxima aprecivel: x 17": Resoluo mxima aprecivel: x ou x 19'' e 21": A partir de x A importncia da resoluo de tela sobre a forma de ser visualizadas as pginas web na janela do navegador muito importante.

A maior resoluo se dispe de mais pontos de informao para apresentar os elementos na tela, porm estes pontos so menores, com o qual os elementos da interface textos, imagens, objetos de formulrio, etc.

Tamanho de pgina e resolues. Se desenhamos uma pgina para uma resoluo dada, ocupando toda a janela do navegador, aqueles usurios que a visualizarem em resolues menores no tero espao na tela para conter toda a pgina, por conta disso se veriam obrigados a usar as barras de deslocamento do navegador. Sendo ao contrrio, aqueles usurios que a visualizarem a resolues maiores tero muito espao na tela para to pouca pgina, deixando assim bastante espao vazio, sem contedos.

Os problemas que tm este sistema so que no d suporte aos usurios que utilizam resolues menores e que, no caso de resolues maiores, o design da pgina poder ser visto seriamente afetado ao modificar seus elementos das dimenses originais. Outra possibilidade projetar toda a pgina dentro de um container-pai uma tabela ou camada e atribuir a este um alinhamento centralizado, com o qual a pgina ficaria no centro da tela se se usa uma resoluo maior que a do desenho.

O formato RGB. O olho humano pode distinguir aproximadamente entre 7 e 10 milhes de cores. Pintores e designers grficos utilizam esta capacidade humana de apreciar cores para criar obras que aprofundem na alma e que inspirem sentimentos nos seres que as contemplam.

Porm, o que podemos fazer quando devemos nos expressar com um nmero limitado de cores? Os computadores trabalham com trs cores bsicas, a partir das quais constroem todas as demais, mediante um processo de mistura por unidades de ecr, denominadas pixels.

Cada pixel tem reservada uma posio na memria do computador para armazenar a informao sobre a cor que deve apresentar. Os bits de profundidade de cor marcam quantos bits de informao dispomos para armazenar o nmero da cor associada segundo a paleta usada.

Com esta informao, o carto grfico do computador gera uns sinais de voltagem adequados para representar a correspondente cor no monitor. Quanto mais bits por pixel, maior nmero de variaes de uma cor primria podemos ter. Para cores precisam-se 8 bits sistema bsico , para obter milhares de cores necessitamos 16 bits cor de alta densidade e para obter milhes de cores falta 24 bits cor verdadeira.

Existe tambm outra profundidade de cor, 32 bits, porm com ela no se conseguem mais cores, e sim que as que usarmos se mostraro mais rpido, j que para o processador mais fcil trabalhar com registros que sejam potncia de 2 lembremos que trabalha com nmeros binrios. Quanto maior for o nmero de cores, maior ser a quantidade de memria necessria para armazenlos e maiores os recursos necessrios para processa-los.

Por este motivo, os computadores antigos dispem de paletas de poucas cores, normalmente , por no ter capacidade para manejar mais sem uma perda notvel de prestaes. Para representar uma cor no sistema RGB utilizam-se duas formas de codificao diferentes, a decimal e a hexadecimal, correspondendo-se os diferentes valores com a porcentagem de cada cor bsica que tem uma cor determinada.

Porcentagens de cor e cdigos. Das cores bsicas, o prprio sistema operacional fica com 40 para sua gesto interna, com o qual dispomos de cores. Delas, 18 correspondem-se com as gamas das cores primrias, correspondentes a 6 tons de vermelho, 6 de azul e 6 de verde: Gamas de cores primrios. Se usamos uma profundidade de cor de 24 bits, correspondente a milhes de cores, dispomos de uma ampla gama para trabalhar, porm sempre tendo em conta que s sero compatveis as cores que tiverem sua equivalente no sistema de cores, ou seja, aquelas nas que cada cor primria vem definida por uma dupla de valores iguais, devendo estas ser 00,33,66,99,CC ou FF.

Quando usamos uma profundidade de cor de 16 bits dispomos de milhares de cores, porm o problema que devido diviso desta gama de cores, os valores obtidos no se correspondem com os equivalentes em cores nem em milhes de cores.

Por exemplo, a mesma cor que e que milhes, mas no igual que o obtido com milhares de cores. Como o cdigo de uma cor dada pode ser difcil de lembrar, foi adotada uma lista de cores as quais foi colocado um nome representativo no idioma ingls red, yellow, olive, etc. Temos que calibrar o monitor para que o aspecto de nossa obra seja o mesmo em todos os computadores. As composies grficas podem aparecer de maneira diferente nos distintos monitores, devido principalmente diferena nos parmetros que definem a qualidade e as caractersticas luminosas e cromticas de cada um deles.

Isto pode originar, por exemplo, que ao realizar uma composio sejamos ns mesmos os enganados, ao no corresponder s cores que vemos em tela s reais que estamos codificando no grafismo. Ou que o aspecto visual de uma pgina web desenhada em um monitor mal configurado no corresponda com o que logo vero os usurios, com a conseguinte perda de controle e de qualidade que isso supe.

Para evitar estes erros preciso utilizar uns valores padres dos parmetros de configurao, que tornam disponvel que o aspecto de uma obra grfica seja o mesmo em qualquer computador configurado segundo os mesmos valores. Estes valores costumam se com os que trazem um monitor ao sair de fbrica, e a recuperao dos mesmos recebe o nome de calibragem.

A calibragem o processo de ajuste da configurao da converso de cor do monitor a um nvel padro, de forma que a imagem se apresente de maneira igual em diferentes monitores. O mtodo mais simples de calibragem passa pelo uso de imagens "cartas de ajuste", similares s que apareciam no televisor antes de comear a emisso. So imagens formadas por diferentes linhas de cores, umas finas e outras mais grossas, que se podem tomar como referncia para realizar um ajuste totalmente manual, usando para isso os controles que possui o monitor.

Outro mtodo de calibragem mais avanado so as ferramentas de gesto da cor que facilitam certos programas de aplicao, como Adobe Photoshop, que inclui uma ferramenta bsica, denominada Adobe Gamma, que pode ser utilizada para eliminar tonalidades de cor e padronizar a apresentao das imagens. Uma vez calibrado o monitor, os valores podem ser armazenados em um arquivo para as sucessivas re-configuraes. Calibrador de monitor. Porm sem dvida a melhor forma de calibrar um monitor utilizar o hardware especfico para isso.

BOLD GILL BAIXAR ULTRA FONTE CONDENSED SANS

O funcionamento varia segundo o dispositivo usado. Alguns se conectam diretamente ao monitor para coleta de dados binrios, permitindo um ajuste individual direto de cada um dos canhes. Outros se baseiam em situar frente tela do monitor diferentes medidores calormetros, colormetros, etc.

Seja qual for o mtodo escolhido, para uma correta configurao do monitor deveremos ajustar uma srie de parmetros, entre os quais se incluem os seguintes: Brilho Tambm chamado, luminosidade, define a relao no linear entre a tenso de entrada e a luminancia de sada, intrnseco da fsica do ambiente dos canhes de eltrons e no depende da iluminao ambiente.

De outra forma, o brilho a intensidade de luz emitida sobre uma rea especfica, pela qual as mudanas de brilho podem escurecer ou clarear todo o contedo da tela. Quanto ao tipo de computador, em um PC o brilho no se corrige internamente, por isso se uma imagem se v bem no PC onde se cria, se ver igualmente bem em todos. Nos Mac, ao contrrio, existe uma correo adaptada ao das primeiras impressoras laser para Mac, por isso uma imagem criada em um Mac se v algo mais escuro em um PC.

O de um sistema Mac de 1,8. Para Internet pode-se criar as imagens ajustando a gama a um valor intermedirio ponderado entre PC e Mac. Ajustes do brilho. Se o valor do brilho em um monitor baixo, as colores luminosas se escureceram, parecendo cinzas. Ao contrrio, se o brilho for elevado, sero as cores escuras as que perdem profundidade, tornando-se cinzas.

Contraste O contraste a relao existente entre a intensidade luminosa do ponto mais claro e o mais escuro de uma imagem. Quanto maior for o valor de contraste, melhor ser a legibilidade. Se tivermos uma fotografia com um ponto branco e outro negro e estes mesmos estiverem em um monitor, geralmente o contraste no monitor superior ao que se d em uma fotografia , mas se o ambiente estiver muito iluminado, o ponto negro deixa de ser negro e a relao de contraste pode baixar bastante hasta Esta situao se agrava quando h reflexos na tela que, ademais, produzem cansao ao usurio.

Ajustes do contraste. Para uma correta calibragem de contraste h que buscar valores de , ou seja, que o ponto branco tenha vezes mais luminosidade que o ponto negro valor prximo a 2,2. Cor A cor em um monitor produzida pela soma de diferentes intensidades das cores bsicas vermelho, verde e azul , mediante um processo denominado adio de cores.

A calibragem da cor consiste no processo de ajustar a cor de um dispositivo a um padro estabelecido para conseguir que as cores de uma composio grfica se apreciem igual em todos os monitores calibrados.

Ajustes da tonalidade. Devero se ajustar os diferentes parmetros que definem as qualidades das cores, como tom, saturao, gama, equilbrio de cores primrias, etc. Resumindo: muito importante que na hora de desenhar nossas pginas web e seus elementos grficos tenhamos nosso monitor bem configurado, j que em caso contrrio, os resultados que obtenhamos no sero reais, produzindo diferenas apreciveis entre o que v os usurios em seus computadores e o trabalho que tivermos desenvolvido, com a conseguinte perda de controle e de qualidade que isso implica.

CAPTULO VIII Formas bsicas em design grfico A linguagem visual atravs de grafismos pode se descompor em entidades bsicas, onde cada uma delas tem por si mesma um significado prprio, porm unidas de diferentes formas podem constituir elementos comunicativos distintos. Estamos acostumados a nos comunicar com nossos semelhantes mediante a linguagem falada, verbal, formada por uma srie de elementos bsicos letras, palavras, frases, etc.

De igual forma, a linguagem visual atravs de grafismos pode se descompor em entidades bsicas, onde cada uma delas tem por si mesma um significado prprio, porm unidas de diferentes formas podem constituir elementos comunicativos distintos.

Baixe Grátis A Fonte Mosk Ultra-Bold

Estas entidades grficas constituem a substncia bsica do que vemos. Portanto, so muito importantes e todo designer deve conhece-las e maneja-las perfeitamente.

As formas bsicas do design grfico so poucas: o ponto, a linha e o contorno. Porm, a matriaprima de toda informao visual que contribui para uma composio. Cada uma delas possui um conjunto de caractersticas prprias que as modificam e condicionam, entre as quais destacam-se: Forma: definida por disposio geomtrica. A forma de uma zona ou contorno vai nos permitir reconhece-las como representaes de objetos reais ou imaginrios.

Direo: projeo plana ou espacial de uma forma, continuao imaginria da mesma mesmo depois de sua finalizao fsica. Pode ser horizontal, vertical ou inclinada em diferentes graus. Cor: talvez a mais importante e evidente, pode imprimir um forte carter e dinamismo aos elementos aos que se aplica. Toda forma ou zona ter em geral duas cores diferentes, o de seu contorno e o de sua parte interna, podendo se aplicar tanto cores puras como degrades de cores.

CURSO PRATICO DE WEB DESIGNER.pdf

Textura: modificao ou variao da superfcie dos materiais, serve para expressar visualmente as sensaes obtidas mediante o sentido do tato ou para representar um material dado. A textura est relacionada com a composio de uma substncia atravs de variaes diminutas na superfcie do material, e se consegue em uma composio grfica mediante a repetio de luzes e sombras ou de motivos iguais ou similares.

Escala: tamanho relativo de uma zona com respeito s demais e ao total da obra. Os diferentes tamanhos das diferentes zonas modificam e definem as propriedades de cada uma delas. Dimenso: capacidade tridimensional de um elemento ou zona. A dimenso s existe no espao real tridimensional, porm se pode simular em uma composio grfica plana mediante tcnicas de perspectiva, sombreado ou sobreposio.

Tambm, mediante o uso de fotografias, que introduzem espaos tridimensionais na composio. Movimento: propriedade muito importante, que aporta conotaes de dinamismo e fora. Nas obras grficas puras no existe movimento real, porm sim, encontra-se implcito em certos elementos e se pode conseguir com certas tcnicas que enganam ao olho humano design cintico, pintura cintica ou representando elementos que realmente existem no mundo real.

Podemos introduzir nas pginas web animaes grficas que aportam sensaes de movimento muito maiores, como animaes Flash, gifs animados, camadas dinmicas, elementos de vdeo, etc. O ponto a unidade mnima de informao visual, e est caracterizado por sua forma geralmente circular, porm tambm pode ser retangular, como ocorre nos monitores, triangular ou uma mancha sem forma definida , por seu tamanho, por sua cor e pela localizao que tenha dentro da composio grfica.

As principais caractersticas do ponto so: Tem um grande poder de atrao visual, criando tenso sem direo. Quando se situam prximos dois pontos podem produzir sensaes de tenso ou de direo, criando na mente do espectador uma linha reta imaginria que os une. Se se situam diferentes pontos em prolongamento sugerem uma direo, um caminho, mais acentuado quanto mais prximos estejam os pontos entre si.

Quando se agrupam vrios pontos podem definir formas, contornos, tons ou cores pensemos na pintura impressionista. Os pontos isolados so pouco usado no web design. Entretanto, as sucesses de pontos prximos so um bom elemento para dirigir a ateno do visitante, para guiar sua olhada a uma zona concreta, para estabelecer relaes entre elementos ou para separar zonas da pgina.

Representa a forma de expresso mais simples e pura, porm tambm a mais dinmica e variada. A linha o elemento bsico de todo grafismo e um dos mais usados, tendo tanta importncia em um grafismo como a letra em um texto. Sua presena cria tenso e afeta ao resto de elementos prximos a ela. As principais propriedade da linha so: Contm grande expressividade grfica e muita energia. Quase sempre expressa dinamismo, movimento e direo.

Cria tenso no espao grfico em que se encontra. Cria separao de espaos no grafismo. A repetio de linhas prximas gera planos e texturas. Em uma composio define direcionamento, que estar mais acentuado quanto mais linhas paralelas houver.

Esta qualidade pode ser usada para dirigir a ateno em uma direo concreta, fazendo com que o espectador observe o lugar adequado. Uma linha divide ou circunda uma rea, encontra-se na borda de uma forma.

Expressa separao de planos, permitindo ao designer usa-la como elemento delimitador de nveis e reas na composio. As propriedades de uma linha viro definidas pela sua grossura, sua longitude, sua orientao direo com respeito pgina, sua localizao posio , sua forma reta ou curva e sua cor. Estas propriedades se vero afetadas tambm pelo nmero de linhas que houver na composio, sua proximidade e a orientao relativa entre elas. Uma linha mais larga que a metade de seu comprimento perde a expresso dinmica do trao e adquire a esttica de uma superfcie quadrada.

A unio sucessiva de linhas forma um trao. O traos do volume aos objetos que desenhamos e permitem representar simbolicamente objetos na composio, eliminando deles toda informao suprflua e deixando s o essencial.

A linha pode ter as bordas lisas ou denteadas, com extremidades retas, arredondadas ou em ponta. Seu corpo pode ser slido ou com textura, e sua direo pode ser curva ou reta. E cada uma destas caractersticas diversificar a forma em que interpretada uma linha pelo espectador. Podemos considerar diferentes tipos de linhas, cada um dos quais tem suas prprias qualidades: Linha reta Define o caminho mais curto entre dois pontos.

A linha reta horizontal expressa equilbrio, calma, equilbrio estvel. No existe estabilidade sem uma reta horizontal de referncia, uma linha de horizonte, j que nos movemos em um plano horizontal.

CONDENSED BAIXAR BOLD FONTE GILL SANS ULTRA

As linhas retas horizontais so muito usadas nas pginas web, tanto que a linguagem HTML proporciona uma etiqueta especfica para introduzi-las, HR.

Utilizam-se principalmente como elemento delimitador de blocos de contedo em pginas de pouco contedo grfico, sendo conveniente no apresenta-las com efeito tridimensional, e sim como uma simples linha plana atributo noshade.

A linha reta vertical sugere elevao, movimento ascendente, atividade. Tambm expressa equilbrio, porm instvel, como se estivesse a ponto de cair. Isto pode se corrigir trabalhando as linhas verticais com outras horizontais de apoio, que lhes daro a estabilidade de que carecem. Em uma pgina web, as linhas retas verticais podem ser usadas para separar colunas textuais ou blocos de contedos, assim como as linhas frontais, com uma cor que destaque o suficiente sobre o fundo, ou como linhas de fundo, da mesma cor que este, separando zonas de uma cor diferente.

A linha reta inclinada, pelo contrrio, expressa tenso, instabilidade, desequilbrio. Parecem que esto a ponto de cair. Dentro das linhas inclinadas, a que forma 45 com a horizontal a mais estvel e reconhecvel. Linha curva a linha mais livre e a mais dinmica de todas, podendo sugerir desde um movimento perfeitamente definido at um movimento catico, sem regras. Est bastante associada ao ser humano, que escreve e desenha quase sempre com linhas curvas. As curvas mais comumente usadas em design grfico digital so as curvas Bzier.

Este tipo de curva foi desenvolvido por Pierre Bzier por encomenda da empresa Renault, que buscava uma famlia de curvas representveis matemticamente so curvas de terceiro grau que permitiram representar as curvaturas suaves que desejavam dar a seus automveis. Uma curva Bzier fica totalmente definida por quatro pontos caractersticos, os pontos inicial e final da curva e dois pontos de controle manejadores que definem sua forma.

Para modificar sua forma, basta mudar de posio um de seus pontos de controle. So curvas de manejo pouco complexo e muito elegantes, com um desenvolvimento muito suave, capazes de se adaptar a quase qualquer forma imaginvel, portanto so muito usadas para desenhar logotipos e cones e para copiar qualquer figura. Tambm so enormemente versteis, podendo adotar desde curvaturas muito suaves quase linhas retas a curvaturas muito fortes curvas complexas , passando por todos os valores intermedirios.

Podem, inclusive, mudar de cncavas a convexas ao redor de um ponto. No desenho web, o uso de linhas curvas isoladas est muito limitado. Um fator a ter em conta sempre que se trabalhe com linhas curvas em uma pgina web o efeito de escalado produzido ao no ser capaz o sistema grfico dos computadores de representar com exatido formas curvas por meio de pxels.

Trao Um trao o elemento linear formado pela unio sucessiva de diferentes linhas. Podemos definir o contorno como o objeto grfico criado quando o trao de uma linha se une em um mesmo ponto.

Ou seja, quando uma linha continua, comea e acaba em um mesmo ponto. Todo contorno delimita duas zonas, uma demarcada o contorno e seu interior e outra infinita o fundo , criando-se um sub-mundo grfico particular em cada forma definida por cada contorno. A linha base de um contorno define a complexidade dessa e suas propriedades. Quando uma linha se fecha sobre ela mesma, o contorno criado determina um espao interno, criando-se uma tenso entre este espao e seus limites, outorgando linha criadora um grande poder de atrao visual.

As qualidades grficas de um contorno estaro definidas pelas linhas que o criam e as propriedades destas. Os principais contornos so o quadrado, a circunferncia e o tringulo, aos que podemos acrescentar os contornos mistos e os orgnicos. O quadrado a figura geomtrica formada por quatro linhas retas de mesma longitude, denominados lados, que formam ngulos perfeitamente retos nos pontos de unio entre elas esquinas a O quadrado uma figura muito estvel e de carter permanente, associada a conceitos como estabilidade, permanncia, honestidade, retido, limpeza, esmero e equilbrio.

A figura derivada do quadrado por modificao de seus lados o retngulo, de propriedades anlogas ao quadrado, apesar de sugerir menos perfeio e estabilidade. O quadrado expressa direcionamento horizontal e vertical, referncia primria com respeito ao equilbrio e o bem-estar.

Convida a olhar seu centro e passear a olhada em espiral em volta desse ponto. Os retngulos horizontais aportam solidez, estabilidade, do a sensao de ser difceis de inverter. Quando so de tamanho grande permitem que o olhar do espectador passeie de um lado ao outro, em sentido horizontal. Os retngulos verticais, pelo contrrio, d a sensao de menos solidez, menos estvel, parece que pode se inverter a qualquer momento. Neles, o olhar do espectador no pode passear de um lado ao.

Os quadrados e retngulos tero suas qualidades visuais modificadas segundo sua forma, tamanho, cor do contorno e rea interna, localizao, escala, etc. A projeo tridimensional do quadrado o hexaedro ou o cubo, corpo geomtrico muito associado s obras prprias do ser humano, como os edifcios. Os retngulos so as formas mais naturais para um computador, j que o monitor e as janelas dos sistemas operacionais grficos so todos retngulos horizontais.

Inserir números de páginas a um PDF

Uma pgina web possui uma forma claramente retangular, definida pela janela do navegador. Ademais, os elementos web tabelas, camadas, animaes Flash, applets de Java, etc. Isto faz com que os retngulos sejam especialmente adequados para seu uso nas pginas web, proporcionando equilbrio e estabilidade s mesmas. Entretanto, conveniente seguir uma srie de pautas na hora de usar retngulos, a fim de evitar a monotonia e o aspecto artificial de uma pgina quadriculada demais: Cada retngulo deve estar alinhado com os demais objetos da pgina que lhe rodeiam.

O tamanho do retngulo deve ser maior que o contedo do mesmo, o suficiente como para que este se apresente livre, com espaamentos convenientes pelos quatro lados. No usar nas tabelas bordas padronizadas, ou seja, cinzas e com efeitos de relevo. Se forem usadas para separar logicamente registros, melhor lhes atribuir uma borda fina sobre 1 pxel de uma cor que contraste suficientemente com a borda, porm que no seja chamativa demais.

De qualquer forma, prefervel utilizar outros mtodos para obter a separao, como filas de duas cores alternativas pijamas. Se desejar situar na pgina vrios retngulos de funcionalidade anloga caso de elementos de um menu de navegao, por exemplo , prefervel posiciona-los em sries horizontais, j que se percebero mais como uma linha do que como um conjunto retangular. A dureza visual dos retngulos pode-se suavizar adicionando-lhes outros elementos que os modifiquem em parte.

Um exemplo disso, so as tabelas ou botes com esquinas arredondadas, que rompem a monotonia da forma retangular. A circunferncia um contorno continuamente curvado, cujos pontos esto todos na mesma distncia de um ponto central, chamado centro do crculo. A distncia constante de qualquer ponto da circunferncia se denomina radio. A circunferncia representa a rea que contm e seu interior, denominada crculo, a forma mais enigmtica de todas, considerada perfeita por nossos antepassados.

Sua direcionalidade a curva, associada ao movimento, ao enquadramento, repetio e ao calor. A forma circular produz um movimento de rotao evidente, possui um grande valor simblico, especialmente seu centro, e tem conotaes psicolgicas como proteo, inestabilidade, totalidade, movimento contnuo ou infinito. Contornos derivados da circunferncia so o oval e ovalado, com qualidades parecidas, mas que expressam ainda mais instabilidade e dinamismo, embora o movimento perfeito seja uma qualidade prpria da circunferncia.

A projeo tridimensional da circunferncia a esfera, o corpo geomtrico mais perfeito, o que contm um maior volume em um menor espao, o que define a forma tanto dos tomos como dos corpos celestes.

A circunferncia e o crculo so talvez os elementos geomtricos mais perfeitos e estveis, embora carregados de uma grande carga dinmica. As formas circulares so muito difcies de representar em uma pgina web, j que todos os elementos que nos facilita a linguagem HTML so retangulares, embora aparentem no ser. Ademais, as formas curvas se visualizam muito mal nos monitores, devido interpretao grfica mediante pixels, que origina efeitos de escalamento indesejveis.

GILL SANS CONDENSED ULTRA BOLD BAIXAR FONTE

Outro inconveniente de usar crculos no desenho web deriva precisamente de ser a forma que contm mais rea no menor permetro, j que a maioria das vezes interessa ao designer exatamente o contrrio, reduzir ao mnimo a rea e maximizar ao mximo o permetro. Talvez a nica forma de incluir uma forma circular completa em uma pgina seja incluindo-a em uma imagem. Porm, qualquer imagem por si s retangular como objeto HTML, o que nos obrigar a desperdiciar todo o espao compreendido entre o contorno circular e as bordas da imagem, aparecendo espaos sem contedo no desejveis na maioria dos casos.

Este efeito negativo pode-se atenuar incluindo dentro da imagem a forma circular e os demais objetos que lhe rodeiam na composio e que se encontram dentro dos limites do retngulo que define a imagem, mas ento, esses elementos sero estticos, fixos, sem possibilidade de serem modificados se no for mudado todo o contedo da imagem. Uma soluo melhor incluir a imagem que contm o contorno circular ou curvo em geral como fundo da pgina ou de um elemento que contenha a mesma tabela, clula de tabela, pargrafo, camada, etc.

Formas mais sutis e efetivas de incluir curvas em uma pgina podem ser recortando imagens em forma oval ou circular, e inclusive simulando caminhos curvos mediante elementos textuais ou grficos dispostos sucessivamente.

Mediante combinaes dos elementos bsicos e contornos anteriores, pode-se construir todas as formas imaginveis, cada uma das quais ter umas propriedades dependentes das partes que a formam, de sua orientao, de seu tamanho, de espessura do trao limite, de sua cor e de sua localizao. H que ter em conta, em qualquer caso, que o predomnio da referncia horizontal-vertical d uma sensao de equilbrio, enquanto que o domnio da direo diagonal aporta instabilidade.

Os contornos mistos so muito usados nas pginas web, as que aportam variedade no design e definio de espaos de informao, rompendo a monotonia visual das formas retangulares puras. O nico inconveniente que as linhas curvas se devem implementar mediante imagens, geralmente em formato GIF, que se podem incluir como sees curvas nas clulas extremas de uma tabela ou como imagens completas em uma camada, sobre a que se situa outra camada com o texto.

Tambm possvel inclui-las como arquivos SWF Macromedia Flash , que aportam grande definio s zonas curvas, sem produzir efeitos de escala, al ser tratadas como grficos vetoriais.

O inconveniente ento a atualizao dos contedos textuais, j que para isso faz falta acessar o arquivo FLA fonte do grfico. So os contornos mais abundantes na natureza, e sugere fluidez, desenvolvimento, humanidade, inspirando sensaes favorveis no espectador.

Os contornos orgnicos so utilizados abundantemente em pintura e desenho artstico, j que so a base para representar figuras humanas, natureza, paisagens, etc.

Entretanto, so muito difceis de incluir em uma pgina web, tanto por aspectos tcnicos devem se incrustar como imagens como por seu aspecto visual, que pode chocar com a natureza prpria de uma pgina, composio ordenada na que predominam as formas retangulares. No obstante, bem usados podem dar um toque natural ou humano pgina. Uma possvel soluo, se desejarmos introduzir em uma pgina contornos orgnicos, adapta-los o mximo possvel a um contorno misto, transformando as curvas livres em curvas Bzier, pores de circunferncias ou linhas retas.

Outra soluo introduzir fotografias ou ilustraes que os contenham. Introduo Estudo das regras bsicas do design grfico. No existe uma frmula que d um design infalvel, porm sim umas existem umas regras bsicas.

Podemos definir o design de uma composio grfica como a adequao de diferentes elementos grficos previamente selecionados dentro de um espao visual, combinando-os de tal forma que todos eles possam contribuir um significado mesma, conseguindo o conjunto transmitir uma mensagem clara ao espectador.

O design grfico h de ter em conta os aspectos psicolgicos da percepo humana e as significaes culturais que possam ter certos elementos, escolhendo estes de forma que cada um deles tenha um porqu na composio e buscando um equilbrio lgico entre as sensaes visuais e a informao oferecida. O mais importante de toda composio a mensagem que est nas entrelinhas. Agora tambm, sem uma disposio adequada das formas, cores e agrupamentos, sem um equilbrio global na composio, a mensagem no chegar de forma adequada ao espectador.

No existe um mtodo mgico que consiga uma composio bem-sucedida, mas sim que existem umas regras bsicas de design que facilitam a transmisso de uma mensagem por meio de uma composio grfica de forma efetiva. Estas regras so aplicveis igualmente ao design de pginas web, embora sujeitas s limitaes que impe este formato e modificadas para adapta-las interatividade e s possibilidades multimdia do mesmo. Este ser o tema deste captulo de nosso curso, estudar as regras bsicas de design grfico efetivo e equilibrado: propores, escalas, contrastes, agrupamentos, reticulados, alinhamentos, simetrias, equilbrio entre contedos e hierarquia visual.

As propores Devemos ter em conta a definio a utilizar, os elementos grficos e as propores Na hora de comear uma composio, o primeiro que devemos saber o tamanho que esta ter. Se o suporte final de nosso grafismo vai ser o papel, poderemos desenhar para uma grande variedade de tamanhos, desde os menores cartes de visita, pequenos folhetos at os maiores posters, cartazes para anncios publicitrios , embora quase sempre desenharemos am algum dos formatos DIN. Medidas papel formato DIN. No caso de uma pgina web, os tamanhos possveis so muito poucos, geralmente dois x e x pixels , porm de suma importncia decidir para qual deles se vai trabalhar, j que, embora seja possvel desenhar uma pgina para que seja compatvel com ambas resolues, somente em uma delas se visualizar tal como a desenhamos.

O segundo passo ser escolher os elementos grficos e textuais que usaremos na composio. Esta escolha se deve basear em variveis como a pessoa ou empresa que deseja transmitir a mensagem, a prpria mensagem, o tipo de espectadores destinatrios da composio e as caractersticas funcionais e comunicativas de cada elemento.

Agora devemos definir que partes da rea do desenho devem estar ocupadas por elementos e que partes vo ficar vazias, sem nenhum contedo. Se deixarmos muitos espaos vazios, a composio pode ser descordenada j que ser difcil estabelecer relaes globais entre os elementos ou entre os grupos deles.

Porm, se o nmero de componentes for elevado, podemos obter uma obra sobrecarregada, difcil de entender, na qual no se distingue com clareza o que cada coisa e qual a mensagem que quer transmitir. Comearemos a situar ento os elementos em cena, como se fossem atores de nossa particular obra de teatro, combinando-os de diferentes formas at obtermos um resultado satisfatrio.

Neste ponto muito importante ter em conta que cada elemento visual tem uma funo determinada dentro da composio. A informao visual que traz um elemento pode mudar segundo o faam as propriedades do mesmo, como seu tamanho, forma ou cor, porm, sobretudo sua proporo, o peso visual que tiver no total da composio. Indubitavelmente, a forma mais direta de marcar propores mediante o tamanho relativo dos elementos.

Os elementos maiores, altos ou longos tm uma carga visual superior aos menores, curtos ou finos, criando zonas de atrao mais intensas. Tambm podemos delimitar propores em um grafismo mediante a cor, com a qual podemos definir diferentes reas de tons teis para distribuir de forma adequada toda a informao grfica. Neste sentido, as cores puras e saturadas tm um maior peso visual que as secundrias neutras, e estas, maior que as tercirias pouco saturadas.

Outra tcnica para definir propores o uso de agrupamentos de elementos e a correta distribuio destas no cenrio, o que nos vai permitir estruturar de uma forma ou outra a composio. Este sistema costuma dar bons resultados, sempre que no abusemos dele criando um excessivo nmero de blocos significativos, j que ento se diminuiria importncia uns a outros e se perderia a proporcionalidade buscada.

Mais regras prticas referentes proporo so: As formas regulares tm menor peso que as irregulares. Sejam quais forem os elementos usados em uma composio deveremos sempre buscar umas propores adequadas entre eles, com o objetivo de que cada um cumpra seu papel comunicativo de forma adequada.

A escala Entende-se por escala a relao entre as propores dos elementos visuais de uma composio. Entende-se por escala a relao entre as propores dos elementos visuais de uma composio. Todos os elementos tm a capacidade de modificar e se definir uns a outros segundo as relaes que se definam entre as propriedades anlogas deles. Portanto, o conceito de escala no se refere s relao entre tamanhos de dois ou mais elementos, como tambm relao entre cores, formas, etc.

Um elemento grande ou pequeno segundo o tamanho dos elementos que lhe acompanham no cenrio. A cor de uma forma brilhante ou apagada segundo a cor de fundo sobre a qual se encontra. Ou seja, as propriedades de um elemento visual no so absolutas, e sim relativas, j que dependem das do resto de elementos que lhe acompanham na composio.

A proporo relativa entre elementos deve ser equilibrada, o que implica o uso de uma escala correta na composio. As escalas so utilizadas desta forma em planos e mapas, para conseguir representar os objetos reais o mais corretamente possvel, com as propores adequadas entre eles. Em uma composio grfica a escala usada igualmente importante, tanto para distribuir o espao de desenho de forma acertada como para dar equilbrio de propores aos elementos, usando-se s vezes diferentes mtodos de distribuio de eficcia provada, como a regra Aurea ou o mtodo de Corbusier.

A regra Aurea, inventada por Vitruvio, se utiliza para obter cenrios de trabalho de propores equilibradas, e se baseia em contemplar um espao retangular dividido em terceiras partes, tanto horizontal como verticalmente, conseguindo com isso secionar os espaos em partes iguais. Por sua parte, o mtodo de propores criado pelo arquiteto francs Le Corbusier utiliza como unidade modular de escala o tamanho do homem, estabelecendo com ela as alturas corretas dos objetos que usamos e dos elementos de uma construo arquitetnica.

No caso do web design, o tamanho da rea de trabalho fixo, porm sim que deveremos estabelecer uma escala de trabalho adequada para dimensionar os elementos de nossa pgina. Escala proporcionada entre logotipo, opes de menu e contedo. Assim, o logotipo deve ter um tamanho relativo adequado pgina, os sistemas de navegao menus devem ser o suficientemente grandes como para ser vistos e manejados com facilidade, mas no entanto, que restem importncia ao contedo informativo da pgina, etc. Um erro muito comum neste sentido o dos cones, que devem ser suficientemente grandes como para que no percam seus traos diferenciadores, nem sua zona ativa se atuam como links, porm nunca tanto que destaquem em excesso, sobretudo se vo acompanhados de um texto explicativo.

O contraste O contraste permite ressaltar o peso visual, podemos consegui-lo atravs de diversos meios: tons, cores, contornos e escala. O contraste o efeito que permite ressaltar o peso visual de um ou mais elementos ou zonas de uma composio mediante a oposio ou diferena aprecivel entre elas, permitindo-nos atrair a ateno de espectador para eles. O contraste pode ser conseguido atravs de diferentes oposies entre elementos: Contraste de tons Obtemos contraste entre elementos que possuem tons claridade-escurido opostos.

Neste caso, o maior peso ter o elemento mais escuro, destacando o mais claro sobre ele com mais intensidade quanto maior for a diferena tonal. Conforme se diminui a tonalidade do elemento mais escuro o contraste vai perdendo intensidade, sendo necessrio redimension-lo se quisermos manter o mesmo contraste. Contraste de cores Dois elementos com cores complementares se reforam entre si, assim como uma cor quente e outra fria. O contraste criado entre duas cores ser maior quanto mais afastadas estiverem no crculo cromtico.

As cores opostos contrastam muito, enquanto que as anlogas apenas fazem, perdendo importncia visual ambas.

Este efeito pode ser usado para dar maior dimenso ou sensao de proximidade a um elemento em uma composio, situando-o sobre uma cor que contraste com ele. Este tipo de contraste especialmente indicado para os contedos textuais, nos quais deve primar pela facilidade de leitura.

O ideal ser o texto negro sobre fundo branco, j que o que mais contraste cria contraste de tom. Porm, em certos elementos, nos quais este jogo de cores no for possvel, haver que buscar sempre um texto clido sobre um fundo frio ou vice-versa. Contraste de contornos Os contornos irregulares destacam de forma importante sobre os regulares ou reconhecveis.

Este tipo de contrastes adequado para dirigir a ateno do usurio a certos elementos de uma composio ou pgina web, como botes importantes, banners publicitrios, etc. No obstante, h que ser comedidos em seu uso, sobretudo se se combinam com outros tipos de contraste, j que podem ser um foco de atrao visual potente demais.

Alm disso, criam muita tenso no espao que lhes rodeia. Contraste de escala o produzido pelo uso de elementos a diferentes escalas das normais ou de propores irreais, conseguindo-se o contraste por negao da percepo aprendida.

Este sistema de contraste no muito usado nas pginas web, onde se busca sempre a escala adequada, porm sim freqente em fotografia e pintura, conseguindo atrair a ateno do espectador de forma muito efetiva. Os agrupamentos Como os elementos web devem se agrupar para obter um resultado coerente. O ser humano, tanto por seu carter racional como por herana cultural, tende a organizar os elementos que percebe ao redor como conjuntos significativos organizados.

Esta inclinao a agrupar elementos relacionados em um fator que influi de forma notria na percepo que temos de nosso entorno, do que vemos ao nosso redor. As composies grficas no escapam a esta tendncia, portanto um correto agrupamento de seus elementos lhes outorga um carter lgico, racional, que aumenta seu valor comunicativo.

O agrupamento de nossos elementos grficos e textuais pode se basear em diferentes critrios: Proximidade: Tendemos a agrupar aqueles objetos que esto prximos, mais pertos entre si.

Semelhana: Tendemos a agrupar os elementos iguais ou parecidos. Continuidade: Nossa mente tende a agrupar aqueles elementos que tm uma continuidade significativa. Simetria: Tendemos a agrupar os elementos para que apaream ordenados formando figuras conhecidas. No caso concreto das pginas web, os agrupamentos so muito teis e totalmente necessrios, sobretudo no que diz respeito a elementos similares ou de funcionalidade anloga, como componentes de menus de navegao, cones, dados relacionados, botes, etc.

Os agrupamentos tambm so muito teis em casos de formulrios ou fichas de muitos campos, sendo muito conveniente dividir estes em grupos de informao anloga, separando logo cada grupo dos demais mediante franjas horizontais ou verticais em branco.

Com isso, o formulrio no s ganha em beleza visual, como tambm fica mais claro, lgico w fcil de completar pelo usurio. O reticulado Como harmonizar os blocos de contedo que formaro a composio do desenho.

Uma composio grfica deve ser equilibrada no s em contedos, como tambm visualmente, at tal ponto que podemos dizer que a ordem na disposio espacial dos elementos da mesma um dos fatores mais importantes para seu sucesso. O espectador que contempla uma obra grfica folheto, cartaz trptico ou pgina web busca subconscientemente nela uma ordem e uam estabilidade que lhe permitam passear a vista pela mesma de forma organizada e limpa.

O sistema plano de referncia habitual nos seres humanos o formado por um eixo horizontal e outro vertical, ou seja, por duas retas que se cortam em um ngulo de Neste sistema, o eixo horizontal sugere equilbrio e estabilidade, enquanto que o vertical facilita a elevao da vista, marcando prioridades ou nveis na composio. Visto que as composies grficas e dentro delas, as pginas web se representam em suportes planos, fcil deduzir que este sistema de referncia tambm o mais adequado para a distribuio de seus elementos.

Se a isto somamos o carter eminentemente retangular da maioria dos suportes, obtemos por extenso o sistema de organizao ideal para nossas composies: o reticulado. Um reticulado ou rede um sistema de referncia formado por diferentes linhas horizontais e verticais que marcam a localizao de elementos e zonas em uma composio grfica, linhas que no tem porqu ter uma representao real no tm porqu fazer parte do grafismo , mas sim mental.

So as guias imaginrias sobre as que vamos ir colocando os elementos, a espinha dorsal de uma composio grfica. Mediante o reticulado, o designer vai situando com harmonia os blocos de contedo que formaro a composio: zonas principais e secundrias, ttulos e subttulos, blocos de texto, fotografias, ilustraes, grficos, sistemas de navegao, botes, cones, etc, dando com isso um estilo prprio visualmente lgico mesma.

Uma composio grfica no um sistema padro, nico, e sim que os mesmos elementos se podem organizar segundo diferentes esquemas lgicos. Mas sempre devero estar dispostos segundo uma retcula que lhes traga equilbrio e estabilidade visual. A localizao de elementos em uma composio segundo um reticulado determinado no requer a introduo dos elementos finais da mesma. Ou seja, se pode perfeitamente desenhar a organizao de um grafismo simplesmente com retngulos de cores.

Mais ainda, com retngulos de uma s cor. O que importa no o aspecto visual final, e sim a organizao lgica e regular dos elementos. No caso concreto de uma pgina web, o designer pode perfeitamente distribuir em tela uma srie de. Reticulado de Terra. Esta estrutura lgica criada com o reticulado deve se manter logo em todas as pginas que formam website, proporcionando com isso consistncia e homogeneidade ao mesmo. Se definirmos uma separao entre o cabealho de uma formulrio e o incio dos elementos do mesmo de 15 pixels, todos os formulrios, fichas, textos, etc, que tiverem cabealho, devem manter o mesmo espao separador.

Se definirmos umas margens vazias entre a pgina que desenharmos e as bordas da janela do navegador de 30 pixels, todas as pginas do site devem manter constantes essas margens. Reticulado em um formulrio construdo com tabela. Uma vantagem adicional de desenhar um reticulado correto ser a comodidade na hora de construir depois a pgina com tabelas, j que a estrutura natural destas reticular.

Os alinhamentos Necessrios para conseguir uma composio ordenada e lgica, assim como para relacionar elementos. Uma vez definido o reticulado que vamos usar em nossa composio, deveremos situar na mesma os elementos grficos e textuais. Neste ponto aparece o conceito de alinhamento, como a colocao de elementos grficos e textuais segundo uma linha dada, que geralmente ser horizontal ou vertical. Geralmente haver vrias linhas guias de alinhamento em uma composio. Alinhar os elementos uma operao imprescindvel para conseguir uma composio ordenada e lgica, pois com isso se criam unidades visuais definidas e relaes entre elementos.

Se o alinhamento importante na hora de situar elementos grficos, ser ainda mais se se trata de contedos textuais. Efetivamente, os textos perfeitamente alinhados so mais fceis de ler, no cansam a vista e produzem um efeito de equilbrio que convida leitura. Ao contrrio, um texto sem alinhamento resulta confuso, difcil de ler, desmotivando ao espectador. Tudo o que est sendo falado se acentua ainda mais se o suporte uma pgina web, j que a forma do monitor e da janela do navegador impulsiona o uso de contornos retangulares, que unicamente se conseguem com alinhamentos perfeitos.

Ademais, muitas vezes devemos desenhar as pginas com um importante nmero de elementos, por isso se a disposio dos mesmos no for perfeitamente regular ser muito difcil criar uma composio aceitvel.

Os alinhamentos horizontais so imprescindveis para conseguir um desenho em nveis estveis, j que as linhas horizontais sugerem equilbrio. Como podemos ter blocos lgicos de diferente altura, estes alinhamentos se definiro desde as bordas superiores dos blocos.

Alinhamentos horizontais em EresMas. Quanto s verticais, o alinhamento mais comum a esquerda, j que a normal nos livros e demais suportes textuais, estando nossa vista educada para tratar com ela. Alinhamentos de textos esquerda.

Os alinhamentos centralizados so pouco comuns, salvo no caso de tabelas de dados com colunas que admitam bem este tipo de alinhamento, sobretudo se todos os valores da coluna tiverem a mesma largura. Se no for assim, prefervel optar pelo alinhamento esquerda. Elementos centralizados em uma tabela. Quanto aos alinhamentos direita, so pouco freqentes, j que criam tenses visuais na maioria dos casos. Podem-se usar naqueles blocos cujo contedo deva se adaptar a um reticulado que defina uma linha vertical direita do mesmo, como ocorre em muitos menus de navegao situados esquerda da pgina.

Tambm so teis nas colunas das tabelas que contiverem dados que devam seguir uma ordenao lgica a direitas, como o caso de dados de moeda. Adequando o alinhamento ao tipo de dados de cada campo. Existe outro tipo de alinhamento para textos, o justificado, no qual todas as linhas de texto tm a mesma largura, por isso ficam alinhadas tanto a esquerda quanto a direita, o que se consegue aumentando ou diminuindo o espaado normal das letras.

Este tipo de alinhamento muito usado nos livros e jornais, porm nas pginas web h que aplic-lo com precauo, destinando-o somente a blocos textuais de pouco largura textos distribudos em vrias colunas, por exemplo. Por ltimo, vale dizer que se os alinhamentos so imprescindveis, podem originar monotonia visual se forem seguidos ao p da letra, ao produzir pginas quadradas e artificiais demais. Por isso, bom introduzir alguns elementos que, sem romper o reticulado e os alinhamentos bsicos, introduzam um pouco de variedade visual, de frescor no desenho.

Buscar o equilbrio entre alinhamentos e elementos que as rompam uma das tarefas principais do web designer. As simetrias Outro condicionante para que o design da web tenha uma organizao natural. Se observarmos a Natureza, grande arquiteta e desenhista onde estiver, poderemos observar rapidamente que um dos elementos que mais utiliza para criar suas organismos a simetria, manifestando-se em quase todos os seres que existem ao longo e largo de nosso planeta.

O Homem pretendeu imitar este desenho simtrico natural em todos e cada um de seus aspectos criadores, desde os primeiros objetos de artesanato at os modernos automveis. Se partirmos desta base, devemos aceitar que a busca de uma simetria estrutural, grfica e textual deve ser uma das primeiras metas de todo web designer, j que confere s composies de uma organizao natural a qual o espectador est acostumado. Por definio, uma forma ou imagem simtrica quando um eixo central pode dividi-la em duas partes iguais e opostas entre si.

Este conceito, aplicado a uma composio grfica pode se aplicar tanto aos prprios elementos individuais da mesma como a sua totalidade. Neste caso, obter uma simetria exata pode resultar difcil inclusive inconveniente , porm sim que podemos buscar uma simetria de blocos e espaamentos em nossa rede. O design simtrico sugere estabilidade, equilbrio, resultando esttico, ordenado, atrativo e agradvel de contemplar.

Do contrrio, o assimtrico mostra irregularidade, desigualdade nas formas e desequilbrio. H que ter em conta que a simetria usada no deve de ser de todo exata, j que a simetria perfeita no natural, "perfeita" demais, vale a redundncia, fazendo aparecer as composies artificiais e pr-meditadas. Pequenas variaes na distribuio simtrica do esse toque de ruptura que torna sua contemplao mais amena e natural.

No caso de uma pgina web, a concepo simtrica da mesma comea com o reticulado escolhido, j. H que tender ento a desenhar um reticulado o mais simtrico possvel.

Uma forma aceitada de romper o esquema simtrico de uma pgina criar blocos entortados visualmente para um lado, alternando-os na pgina de forma inversa, ou seja, o primeiro mais torto direita, o segundo mais esquerda, etc. Cada projeto possui um box back-end dedicado, ambiente server-side disponível para desenvolvimento com acesso pleno ao terminal de comando. A ferramenta ainda oferece pacotes adicionais que podem ser instalados a qualquer momento, aumentando o suporte a tecnologias de desenvolvimento e portanto, a sua versatilidade para qualquer tipo de projeto.

Bem vindo!. Além disso, a plataforma oferece diversos recursos e funcionalidades prontas para o desenvolvimento do back-end para o website. Ver material completo no anexo C. A partir das informações obtidas junto ao briefing com Lilly Happel, constatou-se que: a fotógrafa deixa o cliente a vontade, e isto faz com que suas fotos sejam espontâneas.

Marketing para facebook. Para BELCH, os consumidores perderam o interesse em ver propagandas que têm intuito unicamente em vender. O tipo de vídeo escolhido foi o motion design , e o software utilizado foi o after effects Foram escolhidas diversas fotografias que foram separadas de acordo com a categoria.

Para finalizar, aparece a fotografia da fotografa e o slogan da empresa.

Estou ansiosa para nos encontrarmos novamente! Conforme citado no item 5. Meta Tags e sua importância para SEO. Os sites de busca evoluíram e hoje desconsideram a meta keyword. Figura Meta tags utilizadas no projeto 7. On-Page Ranking Factors. Figura 85 - Tela de login do painel administrativo 9.

Figura 89 - Tela de detalhe do pedido. Figura 90 - Tela de cadastro de cliente. Os demais campos devem ser preenchidos conforme as instruções. Figura 91 - Tela de cadastro do produto foto. Para o lançamento desta fanpage, foi criada uma série de frases para algumas datas comemorativas, após esse processo as postagens foram programadas na própria rede social do Facebook. O principal objetivo deste projeto foi o de posicionar Happel no mercado físico e virtual.

Podendo obter reconhecimento profissional e conquistar o seu espaço, visando principalmente suas propostas de praticidade para seus clientes facilitando assim para ambos os lados. Como as pessoas visualizam um site? Princípios do Web Design Maravilhoso. Rio de Janeiro: Alta Books, Mcgraw-Hill Brasil, Magia e técnica, arte e política. Tudo sobre fotografia. Design para Webdesigners. Rio de Janeiro: Brasport, Brasília: Editora Senac, Porto Alegre: Bookman Editora, Rio de Janeiro: Senac Nacional, Gestalt do objeto — sistema de leitura visual da forma.

Filosofia da caixa preta. Smashing WordPress. Porto Alegre: Bookman, Conhecendo o Marketing. IBOPE Porto Alegre: Artmed Editora S. A, Marketing 3. Rio de Janeiro: Elsevier, New Perspectives On Web Design. Smashing Magazine, Fotografia: da analógica à digital. Rio de Janeiro: Editora Senac Rio, Rockport Publishers, Acesso em 5 out. Rio de Janeiro: Elsevier Editora, Usabilidade na web.

Rio de Janeiro: Elsevier Editora Ltda, Da cor à cor inexistente. Apress, Engenharia de Software. História da arte. Semiótica aplicada. Web Design Responsivo.

Marketing de serviço. Maceió: Edufal, A Bíblia do Marketing Digital. Rio de Janeiro: Novatec, Website optimization. Responsive web design: reprojetando o site tersis. Seu estilo é minimalista, despojado e elegante, gosta de cores quentes, e sua espontaneidade é o que a destaca.

Tipos de fotografia: casamento, gestante, retrato, book, fotografia glamour. A fotógrafa vai até a casa de sua cliente para que a mesma possa escolher as fotografias. Como hoje a maioria das pessoas arquiva fotos em dispositivos, um de seus objetivos é resgatar o desejo de ter essas imagens impressas.

Diferencial o que faz de diferente das concorrentes Espontaneidade da fotografa em deixar os clientes a vontade. Qual é a tecnologia que você MAIS usa para acessar a internet? Mobile celular 2. Com que frequência acessa para lazer? Sempre 3. Qual período mais acessa a internet?

Tarde 4. Sim 5. Qual é o fator mais decisivo para a escolha? Qualidade 6. Com que frequência compra produtos ou serviços pela internet? Sempre 7. Preço 6. Raro 7. Seu diferencial é a espontaneidade, deixar o cliente a vontade para capturar o melhor momento.

Serviço que se destaca: casamento. Seu posicionamento é o destaque da beleza feminina vista como uma arte. Serviço que se destaca: Kids, uma vez que possui um site específico para isto. Daniel Assal, fotografo. Ter que entregar o produto pessoalmente faz com que a fotografa perca de tempo e dinheiro com gasolina.

download Font Gill Sans Ultra Bold Condensed

Posicionamento Criar um estilo de acordo com o briefing e personas. Criar posicionamento. Criar identidade visual.