al-arabic.info
Baixe e faca o upload de arquivos para seus amigos e familiares
 

BAIXAR APOSTILA CONCURSO FUNAI

al-arabic.info  /   BAIXAR APOSTILA CONCURSO FUNAI
postado por Mamie

APOSTILA CONCURSO FUNAI

| Música

    Contents
  1. "Aulas em MP3 - Audio para download para concursos publicos - K7 Concursos"
  2. FUNAI Concurso – Prorrogado por mais um ano!
  3. Provas para Download
  4. Apostila Concurso Funai 2016 Engenheiro Agrônomo PDF

Se você vai fazer o Concurso FUNAI, pegue esses materiais, dicas e informações Sugiro estas apostilas da Nova Concursos e os cursos da. Concurso - Matérias do Concurso FUNAI - Apostila do Concurso FUNAI, baixar apostila Concurso FUNAI, o que cai no Concurso FUNAI, matérias da. Concursos Públicos com inscrições abertas e previstas, empregos, estágios, provas, simulados, apostilas preparatórias e videoaulas. Cargo: Indigenista Especializado; Ano: ; Órgão: FUNAI; Instituição: CETRO; Nível: Superior.

Nome: apostila concurso funai
Formato:ZIP-Arquivar
Sistemas operacionais: MacOS. iOS. Windows XP/7/10. Android.
Licença:Somente uso pessoal
Tamanho do arquivo:56.72 MB


CONCURSO FUNAI APOSTILA BAIXAR

PF - Agente Administrativo. IDE Eclipse. Segurança Física e Operacional. Lembre de mim. O Aborto 6. Controle administrativo. Principais funções orgânicas. Iii E Iv, P. Governo eletrônico e transparência.

Concurso - Matérias do Concurso FUNAI - Apostila do Concurso FUNAI, baixar apostila Concurso FUNAI, o que cai no Concurso FUNAI, matérias da. Concursos Públicos com inscrições abertas e previstas, empregos, estágios, provas, simulados, apostilas preparatórias e videoaulas. Cargo: Indigenista Especializado; Ano: ; Órgão: FUNAI; Instituição: CETRO; Nível: Superior. Concursos Públicos com inscrições abertas e previstas, empregos, estágios, provas, simulados, apostilas preparatórias e videoaulas. Cargo: Indigenista Especializado; Ano: ; Órgão: FUNAI; Instituição: ESAF; Nível: Superior. Apostila elaborada por professores especializados em concursos da Funai, Após realizar o download da apostila Funai – Indigenista Especializado, não será. Apostila na Versão Impressa(Livro) e Digital(PDF Download). Preencha Apostila - ESTÁGIO (NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR) - Processo Seletivo FUNAI

D 80 kmpor hora. E 72 kmpor hora. Alguns alunos precisam construir umpainel, colando vrios quadrados de mesmo tamanho, sobre uma tela retangular. Se eles colarem25 quadrados, sobra na tela uma rea de cm. Por outro lado, se eles quisessem colar 28 quadrados, a tela precisaria ter 44 cm a mais. Nesse caso, correto dizer que a rea de cada quadrado de A 60 cm. B 70 cm. C 80 cm. D 90 cm. E cm. Para representar o desempenho de umgrupo de alunos, um professor de Matemtica elaborou o seguinte grfico.

Nesse caso, se 21 alunos apresentaramdesempenho bom, correto dizer que o nmero de alunos com desempenho insatisfatrio A 6. Sabendo-se que a base desse reservatrio temrea de 4 m, conclui-se que o nvel h de gua de A 1,5 m. B 1,4 m. C 1,2 m. D 1,0 m. E 0,8 m. A figura mostra trs cubos empilhados, apoiados sobre uma mesa. Nesse caso, possvel verificar que h 13 faces ex- postas. Acrescentando outros cubos de mesmo tamanho sobre essa pilha, se ficarem expostas 61 faces, conclui-se que o nmero total de cubos empilhados sobre a mesa A O grfico a seguir indica a quantidade de alunos matriculados em turmas de ingls e espanhol, em determinada escola de idiomas.

Do quadrado ABCD foi recortado umquadrado menor, de permetro igual a 20 cm, restando a rea de cm, som- breada na figura.

CONCURSO FUNAI APOSTILA BAIXAR

B 15 cm. C 16 cm.

FUNAI BAIXAR APOSTILA CONCURSO

D 17 cm. E 18 cm. Ao construir a planta de uma casa, uma pessoa desenhou umsegmento com5 cm de comprimento para representar a largura de umsalo quadrado de rea 64 m. Nesse caso, uma parede com 12 m de comprimento deve estar representada nessa planta por umsegmento de A 8,8 cm.

B 8,5 cm. C 8,0 cm. D 7,5 cm. E 7,0 cm. Considere a seqncia de figuras: Se o padro observado na formao dessa seqncia se man- tiver, correto dizer que a quantidade de quadrinhos brancos na figura de nmero 36 dever ser igual a A 1 B 1 C 1 D 1 E 1 A Constituio Federal probe o trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de A 35 anos.

B 30 anos. C 25 anos. D 21 anos. E 18 anos. Leia as assertivas. A prtica de racismo constitui crime inafianvel e pres- critvel, sujeito pena de recluso, nos termos da lei. A lei penal no retroagir, salvo para beneficiar o ru. No haver juzo ou tribunal de exceo. O rgo destinado a exercer as funes de polcia martima, aeroporturia e de fronteiras A a Polcia Federal.

B o Exrcito. C a Polcia Militar. D a Polcia Civil. E a Guarda Municipal. B a Polcia Federal e a Polcia Cientfica. C as Polcias Militares e a Polcia Federal. D as Polcias Militares e a Polcia Civil.

Por desobedincia ou falta de cumprimento dos deveres, consoante a Lei Complementar n. B reincidncia. C maus antecedentes.

CONCURSO BAIXAR FUNAI APOSTILA

D maus-tratos. E demisso. Apena de suspenso, em regra, aplicada ao guarda municipal, pelo cometimento de transgresso de natureza grave, no poder exceder a A 90 dias. B 60 dias. C 50 dias. D 30 dias. E 20 dias. Para imposio de pena disciplinar ao guarda municipal competente o A diretor da guarda civil. B secretrio de governo. C prefeito municipal.

D superior hierrquico imediato. E encarregado do procedimento de apurao. A comisso permanente de disciplina da guarda municipal ser composta por A 9 membros. B 7 membros. C 5 membros. D 3 membros. E 1 membro mais o comandante da guarda. Indique a alternativa que caracteriza uma transgresso gra- vssima. A Faltar como devido respeito populao.

B Concorrer ou promover a discrdia entre os componentes da Guarda Municipal. C Exercer, a qualquer ttulo, atividade pblica ou privada, profissional ou liberal estranha ao cargo de Guarda Mu- nicipal. D Praticar violncia desnecessria no exerccio da funo.

E Criticar ato praticado por superior hierrquico. O servidor nomeado para cargo de provimento efetivo ficar sujeito a estgio probatrio por perodo de A 36 meses.

B 24 meses. C 12 meses. D 6 meses. E 2 meses. A pena do homicdio qualificado de A 12 a 30 anos de recluso. B 8 a 20 anos de recluso. C 8 a 20 anos de deteno. D 1 a 3 anos de recluso. E 3 a 10 anos de deteno. So crimes contra a honra: A omisso de socorro, injria e calnia. B constrangimento ilegal, difamao e corrupo pas- siva. C maus-tratos, difamao e calnia. D rixa, calnia, difamao e injria. E calnia, injria e difamao. Pedro comete uma infrao de trnsito e, para no ser autuado, oferece ao funcionrio pblico Antnio uma certa quantia emdinheiro para que este no elabore o auto de infrao de trnsito.

Nesse caso, Pedro cometeu o crime de A corrupo passiva. B corrupo ativa. C desacato. D concusso. E trfico de influncia. O funcionrio pblico que se apropria de bem mvel pblico comete o crime de A furto. B peculato. C roubo. E corrupo ativa. Considera ato infracional a conduta descrita como crime e contraveno penal. So penalmente imputveis os menores de 18 anos. O adolescente ser privado de sua liberdade sem o devido processo legal.

Est correto apenas o contido em A I. De acordo como Estatuto da Criana e do Adolescente, a internao do adolescente poder ser determinada antes da sentena pelo prazo mximo de A dias. B 90 dias. C 60 dias. D 45 dias. E 15 dias. O direito de representao ser exercido por meio de A recursos. B queixas. C aes judiciais. D representaes. E notificaes. Se o crime de tortura cometido por agente pblico ou contra criana, a pena aumentada A de umsexto at umtero. B de umsexto at umquinto.

C em dobro. D em dois teros. E em trs quintos. B Polcia Militar. C Guarda Municipal. D Polcia Federal. E Secretaria Nacional de Segurana Pblica. B Secretrio Nacional de Segurana Pblica. C Ministrio da J ustia. D Secretrio Municipal de Segurana Pblica.

E Comando do Exrcito. Caso contrrio, reclame ao fiscal da sala um outro caderno. No sero aceitas reclamaes posteriores. Direitos Reservados. Os apitos do guarda-noturno O tempo, que mata quase tudo, no consegue matar por inteiro as nossas memrias. Dentro delas continuam a viver figuras antigas e profisses j extintas, como a do guarda- noturno.

Explico ao leitor mais jovem: era o policial civil encarregado de fazer a ronda noturna das ruas da cidade. Sua nica arma era um apito, que ele trilava com estilo e regularidade, para se comunicar com o colega que policiava a regio vizinha.

Assim, as madrugadas eram cortadas por silvos que obedeciam a um cdigo e significavam, normalmente, tudo bem por aqui. Naquele tempo as coisas costumavam ir bem. Por isso, era preocupante se, de sbito, os apitos soprassem de modo diferente, estabelecendo uma espcie de dilogo nervoso: seria um ladro rondando uma casa?

Um bbado agressivo desafiando o guarda? Um carro suspeito indo e vindo por uma rua? No me lembro, no entanto, de nenhum incidente grave anunciado por esses apitos. A gente acabava dormindo de novo, to logo voltassem as conversas rotineiras dos assobios noturnos. No farei comparaes com a vida de hoje. A violncia tomou propores inesperadas, a figura singela do guarda- noturno desapareceu, para dar lugar s rondas ostensivas de militares armados.

A populao se tranca em casa, sabendo do perigo que est nas ruas. No se ouvem mais os apitos conversadores, ao som dos quais as pessoas dormiam tranqilas. Remanescentes daquela poca so os guardas municipais: esse pequeno contingente de que algumas cidades dispem para auxiliar no policiamento urbano.

Constituem uma espcie de elo entre os civis e o sistema de segurana: so os representantes diretos da populao que anseia por transitar em paz pelas ruas, durante o dia, e dormir em paz, noite. Talvez fosse o caso de os guardas reutilizarem o sistema de apitos, em suas rondas noturnas. Embora haja rdios nas viaturas, a msica dos trilados lembraria a quem est na cama que h algum velando por todos. Ou talvez seja mera iluso de quem deseja, ardentemente, voltar ao tempo em que os guardas-noturnos podiam prometer, apitando: durmam em paz, est tudo em ordem.

Vitor Nepomuceno, indito 1. A frase O tempo, que mata quase tudo, no consegue matar por inteiro as nossas memrias constitui uma A abordagem direta do tema especfico desenvolvido no texto. B sntese da posio do autor em relao segurana pblica. C considerao genrica, que se materializar num tema especfico. D tese que ser desmentida pela argumentao utili- zada no texto. E hiptese aventada pelo autor, mas descartada ao final do texto.

Os antigos guardas-noturnos so lembrados no texto co- mo personagens de um tempo em que A os casos de violncia eram solucionados pelos mo- radores do bairro.

B o policiamento civil bastava para transmitir seguran- a a quem dormia. C os setores de segurana eram mais equipados e mais eficazes. D os cidados depositavam toda a confiana na ao da polcia militar.

E os policiais civis e os militares trabalhavam em equi- pe nas rondas noturnas.

"Aulas em MP3 - Audio para download para concursos publicos - K7 Concursos"

A modificao de um segmento do texto preservou a concordncia verbal em: A Talvez fosse o caso de serem retomados o sistema de apitos dos guardas, em suas rondas noturnas.

B A figura singela dos guardas-noturnos foram substi- tudas pelas rondas ostensivas da polcia armada. C A populao, ciente dos perigos que podem haver na rua, acabam se trancando em suas casas. D No se faam comparaes entre aquele tempo e a vida de hoje. E Aos apitos mais nervosos no costumavam corres- ponder um incidente mais grave.

Sua nica arma era um apito, que ele trilava com estilo e 9. Est correto o emprego do elemento sublinhado na frase: regularidade A Os guardas-noturnos, cuja a nica arma era um apito, garantiam a tranq ilidade dos que dormiam Transpondo-se a frase acima para a voz passiva, o em suas casas.

C O c digo de apitos, do qual os guardas-noturnos B teria sido por ele trilado. C tinham-no trilado. D A viol ncia urbana, da qual se deve dar duro com- D trilavam-no. E O direito seguran a, ao qual todos deveriam ter E era por ele trilado. A forma verbal constituem, no contexto do segundo par - grafo, est no plural para concordar, corretamente, com Est o inteiramente adequados o emprego de tempos ver- bais e sua correla o em: A algumas cidades.

A N o seria oportuno se voltasse a haver guardas- B os guardas municipais. C os civis e o sistema de seguran a. B Era preocupante quando, de s bito, os guardas passariam a trilar seus apitos de modo diferente. D as pessoas. C Uma altera o na m sica dos apitos poderia estar E apitos conversadores.

Est inteiramente clara e correta a reda o da seguinte D O autor houve por bem que explicasse ao leitor mais frase: jovem as atribui es que caibam aos antigos guar- das-noturnos. A Tendo em vista suas propor es inesperadas, a E Bons tempos aqueles, em que a hostilidade de um viol ncia urbana tpica das cidades omitiu a figura b bado estivesse entre os incidentes que poder o dos guardas-noturnos.

B Os incontest veis direitos civis da seguran a p blica A Compara es entre pocas, embora possam ser teis, nem sempre s o animadoras. C Talvez seja mera ilus o querer voltar aquele tempo, haja visto que a viol ncia tende a recrudecer nas B N o parece haver, de fato, muita vantagem no uso grandes cidades. D Desfrutava-se de uma sensa o de seguran a t o- C Embora mais ostensivas, que as de antigamente, as somente por se ouvir a m sica regular dos apitos rondas noturnas de hoje, n o t m a mesma efici ncia.

D Se mudasse a m sica dos apitos, algumas pessoas ficavam intranq ilas, mas voltavam a dormir, retoma- E Os fatos inouvid veis da mem ria s o guardados de dos os trilados regulares. E Eram poucos, e quase sempre sem gravidade, os incidentes que quebravam a paz das antigas madru- 8. O termo sublinhado est empregado com o sentido do gadas.

O autor explica ao leitor mais jovem quem eram os guar- os guardas municipais Evita-se o uso abusivo de repeti es na frase acima subs- C N o me lembro, no entanto, de nenhum incidente tituindo-se os elementos sublinhados, respectivamente, grave anunciado [indicado] por esses apitos.

B os admirava - lhes confiava - os tomava C lhes admirava -os confiava - tomava a estes D admirava-os - confiava-lhes - tomava-lhes E Foi solicitada, Guarda Municipal, a distribui o de cola- intervissem a todo momento para garantir a paz das boradores que se responsabilizassem por a es que ga- ruas. Fez-se a op- o de distribuir os 72 colaboradores, de forma diretamente B Seria preciso que se revessem os atuais proce- proporcional popula o de cada um dos municpios.

Tabela de valores aproxi mados de popul a o C Deve manifestar-se quem tiver sugest es ou dispor Municpio Popul a o de meios para auxiliar o policiamento civil de sua cidade. Cama ari Dias D vila 50 D Os antigos moradores compraziam-se com os trila- Lauro de Freitas dos dos guardas que vigiavam as ruas, nas madru- gadas. E Os atuais guardas municipais reaveram a confian a Qual o n mero de colaboradores destinados ao muni- que mereciam os guardas-noturnos de antigamente.

A 36 Secret rio de Seguran a do Municpio de Itaguar : B 30 N s, abaixo-assinados, vimos solicitar que Vossa Exce- C 26 l ncia se digneis a estender os servi os da guarda muni- D 13 cipal ao bairro de Santa Therezinha, aonde v m ocor- rendo, nas ltimas semanas, depreda es de bens p - E 10 blicos e amea as integridade fsica dos moradores. Um certo n mero de guardas municipais foram enca- Para que o texto acima fique inteiramente correto, ser minhados, em Salvador, para a es comunit rias de preciso substituir prote o s crian as.

No ano anterior, para as mesmas a es, participaram 24 guardas, durante 6 dias, trabalhan- A se digneis por vos di gne e abaixo-assinados por do 8 horas por dia. Sabendo que, neste ano, os guardas abai xos-assi nados. D 36 E se digneis por se di gne e aonde por onde. E 64 A express o com que preenche corretamente a lacuna da seguinte frase: Um guarda municipal, em , permaneceu como vigilan- te em trs instalaes municipais.

Na primeira, ele traba- A A violncia urbana, Descontando, do total de dias do ano, suas f - B As razes da violncia urbana, C Os apitos dos guardas, D 30 E A melhor das iniciativas E 45 35 Quatro guardas tomam conta de um paiol de armas, e fa- O valor de determinados equipamentos eletr nicos, de um zem a ronda segundo o esquema representado abaixo.

A partir de quantos anos o equipamento passar a valer menos da metade de seu valor atual? Durante um treinamento da guarda municipal, uma bola foi e cruzamento lan ada verticalmente para cima a partir do solo.

Depois de quantos segundos, contados a partir do lan amento, a bola retorna ao solo? Dois deles andam na dire o norte-sul, mas em sentido A 3,5 contr rio um do outro e cruzam-se 5 vezes, durante duas horas. Os outros dois andam no sentido leste-oeste, B 3,0 tamb m em sentido contr rio, e cruzam-se 6 vezes cada C 2,5 3 horas. H momentos em que os quatro guardas cruzam- se no ponto de sada ou de cruzamento. A ronda D 2,0 come ou s horas com todos os guardas no ponto de E 1,5 sada.

A que horas os quatro cruzam-se pela primeira vez? Considere as afirmativas abaixo. A I. No sistema de juros simples, aplicados a determinado B capital e a certa taxa, o tempo de aplica o e os juros obtidos s o grandezas diretamente proporcionais. C I I. Para ajudar a proteger o centro ecol gico municipal, foram correto o que se afirma APENAS em coletados dados e construdo o gr fico de uma fun o de A I. Numa regi o na rea rural foram delimitados cinco terrenos retangulares, todos com a mesma largura de m.

Os comprimentos dos terrenos s o diretamente proporcionais a 5, 6, 7, 8 e 9, respectivamente e a soma das medidas dos dois menores comprimentos de 0 2 m. Qual das equa es abaixo representa a fun o? O excesso de massa de um guarda pode prejudicar seu Na campanha de conscientiza o sobre o uso de energia desempenho fsico, como por exemplo, em corridas.

Uma el trica, foi distribuda popula o uma tabela que rela- forma de saber se uma determinada pessoa tem excesso ciona a espessura das paredes de uma geladeira e a de massa calcular o ndice de massa corp rea IMC , perda t rmica em geladeiras usadas, continuamente, du- resultado da divis o da massa em kg pelo quadrado da rante um m s.

Um guarda municipal, com IMC 25 perde cerca de 1,5 s do tempo esperado numa corrida. Supondo Espessura Perda t rmi ca mensal em cm em kWh proporcionalidade direta entre tempo perdido e IMC, quantos segundos ser o perdidos por outro guarda, com 10 65 1,80 m de altura e 97,2 kg de massa?

B diretamente proporcionais. D 2,7 C inversamente proporcionais. D em que a primeira diretamente proporcional ao E 3,0 quadrado da segunda. E em que a segunda diretamente proporcional ao quadrado da primeira.

APOSTILA FUNAI BAIXAR CONCURSO

Uma pe a met lica, usada na manuten o dos veculos da Guarda Municipal, ao passar por certo tratamen- to, sofre uma varia o de temperatura, que descrita Fortes chuvas provocaram enchentes em determinada pela fun o T t , na qual T a temperatura em graus regi o do estado, atingindo tr s cidades A, B e C. A Guar- Celsius e t o tempo medido em horas. Sabendo que da Municipal do Salvador participou da organiza o de T t 2t 2 18t 25, sendo o intervalo do tratamento de abrigos para 8 desabrigados, coordenada por dois 0 a 10 horas, para qual intervalo de tempo a temperatura guardas municipais.

A tabela abaixo indica como foi feita a maior ou igual a 25 C? Para a atualiza o do corpo da Guarda Municipal s o D 2 promovidos cursos apostilados. A Prefeitura Municipal fez um levantamento do n mero de est tuas que sofrem vandalismo, por ano, na cidade. Divi- dindo a cidade em tr s regi es, A, B e C, constatou-se A 18 que a regi o A respons vel pelo vandalismo do qu dru- plo de est tuas agredidas na regi o B. O total de est tuas que foram atacadas , sendo que 48 estavam na re- B 19 gi o C.

Quantas est tuas sofreram vandalismo na regi o A? Considere as afirmativas abaixo a respeito da aboli o da escravatura no Brasil. Resultou de um processo gradual, durante o pe- rodo do Imp rio, com a promulga o de v rias leis O cultivo de cana-de-a car foi implantada no Brasil e medidas que conferiram liberdade a parcelas col nia, pois restritas da popula o escrava. A o a car era um produto muito rent vel para o com rcio europeu, sua t cnica de cultivo j era I I.

Abalou profundamente a economia canavieira, ge- conhecida dos portugueses e propiciava uma rando problemas polticos entre o Imperador e a solu o para a necessidade de ocupa o e elite nordestina, o que provocou a transfer ncia da povoamento do territ rio.

B os jesutas, nas miss es, introduziram com sucesso esse cultivo, que se adaptou bem ao clima quente, I I I. Ocorreu tardiamente, em compara o com outras mido e ao solo de massap do litoral nordestino, tornando-se muito lucrativo para a exporta o. Provocou uma grande migra o de ex-escravos pa- ra os centros urbanos, onde muitos passaram a executar servi os em troca de qualquer tipo de D o pau-brasil e o ouro encontrados inicialmente foram remunera o, para garantir a sobreviv ncia.

Esses conflitos tiveram como causa D I e I V. A pr tica do coronelismo pode ser considerada uma marca profunda na vida poltica brasileira, principalmente B a chamada conjura o baiana, momento em que a no meio rural, e foi intensa nas primeiras d cadas ap s a popula o humilde e a classe m dia se insurgiram, Proclama o da Rep blica.

S o estrat gias relacionadas lideradas por Cipriano Barata, para reivindicar o fim ao coronelismo, no perodo em quest o: da domina o de Portugal sobre o Brasil.

A o voto secreto, o clientelismo e a pr tica da corrup- o em todos os nveis da sociedade.

C o movimento republicano e abolicionista, alimentado pelo partido republicano baiano que conquistara o apoio de marinheiros e soldados para enfrentar as tropas da Corte Portuguesa. B a troca de favores, o apadrinhamento e a ampla dis- tribui o de riquezas aos pobres. D o antilusitanismo da elite baiana, que n o aceitava que o pas fosse governado por um membro da C a fraude eleitoral, o apoio incondicional ao bandi- Corte Portuguesa e, com apoio de Pernambuco, tismo social e aos lderes messi nicos.

D o voto de cabresto, o abuso de poder e a articula o E a luta dos chamados patriotas, setores da socie- de redes de influ ncia. A chamada Revolu o de , considerada um marco na hist ria brasileira, deu incio ao governo de Get lio Vargas Geograf ia do Brasi l inicialmente chamado de provis rio, que D estabeleceu o Estado Novo, por meio do qual 10 Censos fortaleceu o poder do presidente, decretou leis protecionistas e nacionalizou grandes ind strias e Gra a Maria Lemos Fereira.

Geografi a em Mapas: Brasi l recursos naturais, como os min rios e o petr leo. Compl exos regi onai s. S o Paulo: Moderna, Em rela o ao impacto da I I Guerra Mundial no Brasil A a diminui o do n mero de pessoas empregadas na correto afirmar que agricultura, decorrente da Reforma Agr ria e do conseq ente xodo rural.

A o pas se beneficiou economicamente desse conflito pois teve crescimento industrial, forneceu borracha e B o aumento expressivo de trabalhadores no setor min rios para os Aliados, al m de haver exportado terci rio, o que se deve ao uso de tecnologias tra- algod o e caf a bons pre os, nesse perodo. B a abertura democr tica que se seguiu ao t rmino da guerra possibilitou o surgimento de diversos partidos C o lento crescimento do setor secund rio em todo o polticos, atraiu multinacionais e provocou o afasta- perodo representado, motivo pelo qual o Brasil mento definitivo de Vargas da vida poltica.

C o governo brasileiro permaneceu neutro at quase o D o crescimento equivalente e proporcional, ao longo final do conflito, enviando tropas em apoio ao Eixo um ano antes do t rmino da guerra, ao ser atacado de todo o perodo, entre os setores econ micos por submarinos alem es. D a For a Expedicion ria Brasileira foi criada especial- E o processo de concentra o urbano-industrial no mente para lutar ao lado dos Estados Unidos, num Brasil que ocorreu, principalmente, nas d cadas de contexto de grande crise econ mica, e exerceu im- a E a popula o pressionou o governo para que o pas se Estrutura Geol gica mantivesse afastado da guerra, alegando que o Brasil era uma na o pacfica e dependia das boas rela es econ micas com todos os pases da Europa.

FUNAI Concurso – Prorrogado por mais um ano!

Ao longo do perodo em que vigorou o regime militar no Brasil , foram decretados Atos Institucionais que contriburam para aprofundar o car ter autorit rio do governo, ao determinarem A a proibi o da exist ncia de partidos, as elei es indiretas e a censura aos meios de comunica o. Geografi a em Mapas: Brasi l p blicas.

Compl exos regionai s. Brasil: D a guerrilha contra o movimento campon s, a proibi- o da livre circula o no pas e o combate Igreja A planaltos e plancies. Cat lica. B bacias sedimentares e escudos cristalinos. C florestas tropicais e cerrados. E a obrigatoriedade do ensino cvico nas escolas, a D cerrados e caatingas. E bacias hidrogr ficas e bacias sedimentares. Observe a tabela.

Acesso em 17 de janeiro de Norte 0,8 2,5 4,8 Nordeste 5,7 8,6 8,7 A cultura agrcola qual o texto se refere e o tipo de Sudeste 80,8 70,9 64,5 vegeta o original predominante no Oeste da Bahia s o, Sul 12 16,7 19,5 respectivamente, Centro-Oeste 0,8 1,3 2,6 A o cacau e o cerrado. Elian Alabi Lucci. Terri t ri o e soci edade no mundo globali zado: geograf ia geral e do Brasi l Ensino B a soja e o cerrado.

M dio. S o Paulo: Saraiva, Os dados da tabela revelam que, no perodo indicado, o percentual da participa o das regi es brasileiras na produ o industrial, D o milho e a caatinga.

A aumenta na mesma propor o em todas as regi es, o que se deve ao crescimento das exporta es e do E o sisal e a floresta tropical mida. Observe o Mapa. B aumenta em todas as regi es, por m em propor es diferentes, resultado das diferen as na infra- estru- tura disponvel em cada regi o.

C diminui no Sudeste e aumenta nas demais regi es, o que confirma o processo de desconcentra o indus- trial no pas a partir da d cada de D diminui no Sudeste e aumenta nas demais regi es, fazendo com que S o Paulo e Rio de J aneiro per- dessem a lideran a econ mica do pas.

E mant m-se est vel, o que reflete a falta de dinamismo e transforma o do espa o industrial brasileiro nas ltimas d cadas. Os problemas ambientais s o in meros e v rios ultrapas- 0 sam os limites dos pases onde s o gerados. Os pro- Km blemas atmosf ricos, por m, s o aqueles que mais cha- mam a aten o da comunidade internacional.

A grande quantidade de compostos t xicos que reage com os gases Maria Elena Simielli. Geoat las. S o Paulo: tica, Neste mapa o Brasil foi dividido em: Elian Alabi Lucci. Territ ri o e soci edade no mundo A macro-regi es administrativas e os crit rios adota- globali zado: geografia geral e do Brasi l Ensino M dio.

C regi es poltico-administrativas e os crit rios adota- dos s o as polticas p blicas de desenvolvimento regional. B o efeito estufa e o lixo nuclear. D macro-regi es administrativas e os crit rios adota- C o efeito estufa e a polui o das guas. D a chuva cida e o efeito estufa.

E regi es geoecon micas e os crit rios adotados s o os E a polui o das guas e os resduos s lidos. Observe o mapa apresentado abaixo. O projeto de transposi o do rio S o Francisco prev a constru o de km de canais em dois eixos: Leste e Norte, para levar gua para as regi es dos estados do Cear , Paraba, Pernambuco e A Rio Grande do Norte.

B Sergipe. C Minas Gerais. D Maranh o. E Piau. O jornal Tribuna da Bahia informava, no dia 15 de janeiro de , que o vice-presidente da Rep blica, J os Alencar, n o recebeu alta m dica ontem do Hospital Srio- Liban s, em S o Paulo. Entretanto, devido viagem do presidente Alencar passou a despachar do quarto do hospital.

B Col mbia e Bolvia. C Haiti e Panam. D Santo Domingo e Suriname. E Guatemala e Cuba. Isso porque o governo n o conseguiu os votos neces- Maria Elena Simielli. O tributo a que se refere a mat ria era conhecido por De acordo com o mapa, a dist ncia, em linha reta, entre as cidades do Salvador e de S o Francisco do Conde de A IOF. D CPMF. No dia 30 de outubro de a imprensa brasileira anun- ciava que a Copa do Mundo nossa!

Depois de mais de D km cinco d cadas de espera, o Comit Executivo da Fifa confirmava, na sede da organiza o, em Zurique, na E 4. At ual idades C No dia 15 de janeiro de , o Correio da Bahia publica- D Dois artistas baianos foram premiados, em novembro de passado, na oitava edi o do Grammy Latino, contra a doen a.

Ce foi considerado o des, 27 anos, que j havia sido vacinado no ano passado. Seguro morreu de velho. N o estou afim de ser infecta- melhor lbum de cantor-compositor e Bal mulato ao do. A mat ria dos rep rteres, naquele dia, referia-se a vivo venceu na categoria de m sica regional ou de razes brasileiras, segundo a Ag ncia Estado. Esses artistas s o, respectivamente, A Hepatite C.

A Gilberto Gil e Carlinhos Brown. B HIV. B Caetano Veloso e Daniela Mercury. C Febre Amarela. C Netinho e Ivete Sangalo. D Tifo. D Moraes Moreira e Margareth Menezes. E Dengue. E J ammil e Maria Beth nia. Os objetos restantes devem ser colocados em local indicado pelo fiscal da sala, inclusive aparelho celular desligado e devidamente identificado com etiqueta.

No permitido ao candidato ingressar na sala de provas sem o devido recolhimento com respectiva identificao de telefone celular, bip e outros aparelhos eletrnicos. Caso o candidato detenha o porte legal de arma e esteja de posse da mesma, dever entreg-la na Coordenao, buscando-a ao trmino das provas. Ao sair da sala no trmino da prova, o candidato no poder utilizar o sanitrio.

Caso ocorra uma emergncia, o fiscal dever ser comunicado. Leia-o atentamente e marque apenas uma alternativa. Caso contrrio, a questo ser anulada. Inclusive, o candidato deve veri ficar se o cargo em que se inscreveu encontra-se devidamente identificado no Caderno de Questes na parte superior da folha. Cabe, nica e exclusivamente ao candidato, interpretar e decidir. Em nenhuma hiptese a Polis Consultoria informar o resultado por telefone. O condutor tem sua carteira de habilitao suspensa quando atingir o total de: a 10 pontos c 15 pontos e 30 pontos b 20 pontos d 25 pontos 4.

Sobre priso temporria e preventiva, assinale a alternativa correta: a A priso temporria est prevista nos artigos a do cdigo de processo penal, enquanto que a priso preventiva est prevista na Lei 7.

Caso ainda se mantenha tal deciso, dever impetrar pedido de hbeas corpus no Superior Tribunal de J ustia. Sobre Priso em flagrante, assinale a alternativa correta: a aps preso em flagrante, o acusado imediatamente encaminhado delegacia, onde se lavrar o auto de priso em flagrante no qual sero ouvidos, respectivamente o conduzido preso , as testemunhas e o condutor quem apresentou o preso na delegacia. Todos devero ser ouvidos separadamente.

Provas para Download

Alm disso, a famlia do preso deve ser imediatamente comunicada sobre o fato no momento da priso. Sobre os crimes praticados por funcionrios pblicos contra a administrao pblica, analise as alternativas abaixo e responda: I A corrupo ativa materializa-se, segundo o artigo do Cdigo Penal Brasileiro, ao solicitar o funcionrio pblico ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da funo ou antes de assumi-la, mas em razo dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem.

II O abandono de funo no constituem crime contra a Administrao Pblica.

III O funcionrio Pblico que extraviar livro oficial ou qualquer documento, de que tem a guarda em razo do cargo punido com uma pena de deteno de 1 um a 4 quatro anos, se o fato no constitui crime mais grave. Analise as alternativas abaixo e responda: d Todas as alternativas esto corretas.

I - Equipara-se a funcionrio pblico quem exerce cargo, emprego ou funo em entidade paraestatal, e quem trabalha para empresa prestadora de servio contratada ou conveniada para a execuo de atividade tpica da Administrao Pblica. II - Considera-se funcionrio pblico, para os efeitos penais, quem, embora transitoriamente ou sem remunerao, exerce cargo, emprego ou funo pblica. III A pena ser aumentada da quinta parte quando os autores dos crimes previstos contra a administrao pblica forem ocupantes de cargos em comisso ou de funo de direo ou assessoramento de rgo da administrao direta, sociedade de economia mista, empresa pblica ou fundao instituda pelo poder pblico.

A polcia federal, instituda por lei como rgo permanente, organizado e mantido pela Unio e estruturado em carreira, destina- se a: a Exercer as funes de polcia martima, area e de fronteiras. Analise as alternativas abaixo e responda: I - Os Municpios podero constituir guardas municipais destinadas proteo de seus bens, servios e instalaes, conforme dispuser a lei.

II - s polcias militares cabem as funes de polcia judiciria e a apurao de infraes penais. III - A segurana pblica, direito do Estado, dever e responsabilidade de todos, exercida exclusivamente para a preservao da ordem pblica.

Sobre a famlia, a criana, o adolescente e o idoso, assinale a alternativa correta. O direito a proteo especial abranger os seguintes aspectos, exceto: a Idade mnima de dezesseis anos para admisso ao trabalho, observado o disposto no art. Sobre a Administrao Pblica, analise as alternativas e responda: I O direito de greve ser exercido nos termos e nos limites definidos em lei complementar.

II A reviso geral da remunerao dos servidores pblicos, sem distino de ndices entre servidores pblicos civis e militares, far-se- sempre na mesma data.

III O subsdio e os vencimentos dos ocupantes de cargos e empregos pblicos sempre so irredutveis. So direitos sociais na forma que dispe o artigo 6 da Constituio Federal, exceto: a A proteo maternidade. Sobre os direitos e garantias fundamentais previstos no artigo 5 e seus incisos da Constituio Federal, assinale a alternativa correta: a No h priso civil por dvida no Brasil.

Sobre os direitos e garantias fundamentais, analise as alternativas e responda: I Conceder-se- mandado de injuno para o conhecimento de informaes relativas pessoa do impetrante, constantes de registros ou bancos de dados de entidades governamentais ou de carter pblico.

II Conceder-se- habeas-data para a retificao de dados,quando se prefira faz-lo por processo sigiloso, judicial e administrativo. III Conceder-se- mandado de segurana sempre que a falta de norma regulamentadora torne o exerccio dos direitos e liberdades constitucionais e das prerrogativas inerentes racionalidade, soberania e cidadania.

O termo vem de tripalium, do latim tardio, um instrumento romano de tortura, uma espcie de trip formado por trs estacas cravadas no cho, onde eram supliciados os escravos.

CONCURSO BAIXAR FUNAI APOSTILA

Rene o elemento tri trs e palus pau literalmente, trs paus. Da derivou-se o verbo tripaliare, que significava, inicialmente, torturar algum no tripalium, o que fazia do trabalhador um carrasco e no a vtima de hoje em dia. Pouco a pouco, porm, esse instrumento de tortura foi desaparecendo, cedendo lugar aos terrveis dispositivos inventados pela Inquisio, com sua imaginao de pesadelo.

Vo-se os objetos, ficam as palavras: por volta do sculo XII, o termo j tinha ingressado nas lnguas romnicas. Em todas elas, o termo entrou como substantivo abstrato, significando tormento, agonia, sofrimento. A partir do Renascimento, o vocbulo adquiriu tambm o sentido atual de labuta, atividade, exerccio profissional. No entanto, apesar do esforo enaltecedor de comemoraes internacionais como o Dia do Trabalho, ou de frases surradas como o trabalho dignifica o homem, o termo jamais perdeu sua primitiva ligao com a dor e o sofrimento.

No faltam, no Portugus moderno, outras situaes que conservam as associaes primitivas do termo. Trabalhoso, em qualquer dicionrio, significa custoso, difcil, cansativo.

Quem est em dificuldades, est passando trabalho. Aquilo que no fcil de fazer d muito trabalho, ou muita trabalheira, s vezes at um trabalho. Mesmo quando invadiu um lngua anglo-saxnica como o Ingls, a palavra conservou essa cor sombria: travail, termo que os britnicos importaram da Frana, designa tambm tormento, agonia, e pode ser usado com relao ao trabalho de parto. Poucos sabem, no entanto, que dele se criou uma variante bem conhecida por todos os que falam o idioma de Shakespeare: travel, que era usada para designar um esforo penoso e cansativo e que s no sculo XIV veio a adquirir o sentido atual de viagem.

A cena se repete, e recomeo meu artigo: Duvido que a maioria da populao britnica conhea a etimologia da palavra travel, mas tenho certeza de que todos achariam muito natural se soubessem que ela est ligada, em sua origem, a uma forma antiga de tortura Cludio Moreno. Texto publicado no site www. Uma idia que no est presente no texto 1 : a em torno do sculo XII, a palavra tripalium j tinha sido adotada pelas lnguas romnicas, com o mesmo significado que tinha na sua origem.

No que se refere evoluo da palavra trabalho, analise as afirmaes a seguir. Em sua origem ela era usada para designar um instrumento de tortura usado pelos romanos. Nas lnguas romnicas, ela adquiriu um novo significado, em relao ao significado original.

Aps o Renascimento, essa palavra passou a significar trs paus, da o seu nome. Atualmente, em Portugus, ela tem o mesmo significado de labuta e de exerccio profissional. Esto corretas: a 3 e 4, apenas. Corporati va Existem formas de tornar a linguagem corporativa mais atrativa? Persona Sim, certamente. A primeira providncia esquecer os jarges que ainda povoam textos e discursos. Mas simplificar no significa falar ou escrever errado.

Se um profissional no quiser ficar na situao de quem no tem palavras para se expressar, bom economiz-las. Brinco que em minhas viagens sempre deveria ter levado metade das roupas e o dobro do dinheiro. Falar bem usar metade das palavras com o dobro do significado.

O uso de expresses prprias para cada negcio uma faca de dois gumes. Serve para comunicar bem as idias para os da mesma confraria, porm pode se transformar em linguagem elitista e hermtica, principalmente no trato com o cliente.

As piores pessoas para voc deixar falar com os clientes so justamente aquelas que prezam mais a bagagem de palavreado tcnico que possuem. Acabam usando seu arsenal para impressionar e no se preocupam em comunicar. Corporati va Qual o limite entre a formalidade e a informalidade? Persona H dois vocabulrios, o informal demais e o formal demais. Vou dar um exemplo. Veja dois amigos que esto hoje no mesmo nvel hierrquico na empresa e voc ir encontr-los sem papas na lngua.

Deixe que um deles suba bastante, e o que ficou no cho perde aquela informalidade e o relacionamento passa a soar falso. O que aconteceu? Antes havia respeito de menos. Depois, respeito demais. Se existisse uma linguagem informal sem exageros, nem para cima, nem para baixo, a comunicao continuaria no mesmo nvel.

Tenho por hbito no chamar as pessoas por senhor ou senhora, a menos que sejam mais velhas que eu. Portanto, no a forma da linguagem que exala o respeito, mas o seu contedo. E, obviamente, a qualidade da garganta de onde ela sai. Segundo o entrevistado no texto 2, o uso de expresses prprias para cada negcio uma faca de dois gumes porque: a quem usa essas expresses fica na difcil situao de quem no tem palavras para se expressar.

Assinale a alternativa em que o uso das vrgulas est adequado. Analise a grafia dos termos sublinhados nos enunciados abaixo. Muitas pessoas no sabem porque usam uma linguagem mais formal ou mais informal. Sempre h um porqu que justifica o grau de formalidade da linguagem nos relacionamentos humanos. Relacionar-se com algum que sobrecarrega no palavreado tcnico um problema por que muitas pessoas passam.

Poucas pessoas imaginam porque, em uma empresa, a linguagem utilizada fator de vital importncia. Esto corretas: a 1, 2 e 4, apenas. Com base nas informaes do grfico responda as questes 21 e Escrevendo o valor constante da informao abaixo com todos os algarismos teremos Dessa garrafa, Garrafa trmica presso 1 litro d para retirar quantos copinhos de 50 ml?

A terra um planeta do sistema solar, cuja ordem de afastamento do sol e o seu dimetro correspondem a: a Segundo em ordem de afastamento e o quarto em dimetro b Terceiro em ordem de afastamento e o quinto em dimetro c Quarto em ordem de afastamento e o sexto em dimetro d Quinto em ordem de afastamento e o terceiro em dimetro e Quarto em ordem de afastamento e o quarto em dimetro Em relao a sua localizao geogrfica, o municpio de Pesqueira est inserido na mesorregio agreste, mais precisamente na microrregio do: a Vale do Acara b Agreste Meridional c Vale do Ipanema d Vale do Ipojuca e Agreste Setentrional A Histria do municpio de Pesqueira comea com a fundao de uma misso da congregao do oratrio pelo padre J oo Duarte do Sacramento.

Tal misso fora fundada junto tribo Cariri de nome Xucuru, que habitava a serra do Ororub. O local que depois veio a se tornar Cimbres e fora elevada categoria de vila em , inicialmente foi batizado pelo padre com o topnimo de: a Vila de Santa gueda c Pesqueira e Monte Alegre b Poo Pesqueiro d Santgueda de Pesqueira Qual figura de linguagem est presente na frase abaixo?

Mame uma santa. Assinale a alternativa incorreta quanto concordncia verbal: a J aime ou J oo ser o jardineiro. Assinale a alternativa em que a grafia de todas as palavras esteja de acordo com a norma culta: a Berinjela exceo compresso metamorfoze. Assinale a alternativa cujas palavras devem ser acentuadas, respectivamente, pelas mesmas regras de esprito, rudo e gelia: a Politcnico tambm contedo.

Assinale a alternativa correta em relao concordncia nominal: a meio dia e meio. O sinnimo de esmiuar : a Diminuir. Complete de acordo com o tempo e modo verbais dos parnteses, respectivamente, e assinale a alternativa correta: Eu futuro do presente do modo i ndicati vo mi nha empresa assi m como pretri to perf eit o do modo i ndi cati vo mi nha fbri ca.

A alternativa que contm o vcio de linguagem presente na frase abaixo : O chofer estava esperando a Governadora. Analise as assertivas abaixo e assinale a alternativa correta: I- O baixista e o guitarrista iniciaram a apresentao. II- Anseio pelo seu regresso. III- A copeira oferece lanches aos funcionrios. Assinale a alternativa que possui o antnimo do termo grifado na frase abaixo: O guar da estava entorpeci do com aquel a bri ga. Assinale a alternativa incorreta em relao utilizao da crase: a Domingo vamos fazenda.

Assinale a alternativa em que o predicado verbal: a O tempo continua ensolarado. Assinale a alternativa em que a orao no possui sujeito: a Houve vrias discusses na reunio.

Assinale a alternativa em que o plural sublinhado est escrito erroneamente: a Naquela noite somente ouvia os tique-taques do relgio. Assinale a alternativa que possui sublinhado um substantivo abstrato e um comum, respectivamente: a Ele foi a Mau fazer compras. Qual das palavras sublinhadas na frase abaixo est incorreta?

O cachi mbo do presti gi ado burgusezal ava um forte odor. Assinale a alternativa correta: a Mal comeou a falar, foi interrompido pelo palestrante. Um vendedor recebe a ttulo de rendimento mensal, um valor fixo de Qual rendimento desse vendedor em um ms no qual so contra.

So dadas duas progresses: uma aritmtica P. A e outra b Sabe-se que: - a razo da P. G; - ambas tem 4 termos. Um mestre-de-obras e 4 pedreiros foram contratados para fazer um A razo da P.

Essa quantia seria a Na ltima hora, um dos pedreiros desistiu desse trabalho. Ento, o mestre-de-obras e os 3 pedreiros restantes decidiram fazer sozinhos o servio e combinaram nova diviso: os 3 pedreiros As rodas dianteiras de um veculo tm 3,4 m de circunferncia cada receberiam valores iguais, mas o mestre-de-obras ganharia, agora, uma. A quantia que cada um dos trs do somente 10 voltas cada uma. A soma dos quadrados de dois nmeros pares, pos itivos e Um tanque de gasolina tem forma cilndrica.

O raio da circunferncia consecutivos Nessas condies, determine a razo entre o da base mede 4 m e o comprimento do tanque 8 m. Colocando-se menor e o maior desses nmeros: a 6.

Determine os Em um tringulo retngulo, os catetos medem 33 cm e 44 cm. Nessas condies, calcule a medida da mediana relativa a 2 segundos e 4 segundos. A expresso v t que d o valor do A rea da base de uma pirmide 18 m, a sua a ltura 8 m. Qual era o preo que pagaria sem desconto? Observe se o Caderno est completo. Ele dever conter 60 sessenta questes objetivas de mltipla escolha com05 cinco alternativas cada, sendo 15 questes de Lngua Portuguesa, 10 de Matemtica, 15 de Noes Bsicas de Direito, 10 de Noes de Informtica e 10 questes de Conhecimentos Gerais.

Se o Caderno estiver incompleto ou comalgumdefeito grfico que lhe cause dvidas, informe, imediatamente, ao Fiscal.

Uma vez dada a ordemde incio da Prova, preencha, nos espaos apropriados, o seu Nome completo, o Nmero do seu Documento de Identidade, a Unidade da Federao e o Nmero de Inscrio. Para registrar as alternativas escolhidas nas questes da prova, voc receber umCarto- Resposta. Verifique se o Nmero de Inscrio impresso no carto coincide como seu Nmero de Inscrio. Ter nacionalidade brasileira; no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, na forma do disposto no art.

Ter idade mínima de 18 anos.

Apostila Concurso Funai 2016 Engenheiro Agrônomo PDF

A prova de Indigenismo, sozinha, constitui 80 pontos da prova objetiva 40 questões vezes 2. Operações lógicas sobre proposições: O trabalho de campo. Desde ajuda candidatos na internet através de blogs e outras mídias sociais. Se identifica com essas missões? Aspectos de religiões indígenas. Agora preciso de você!

Navegue em nossas categorias e encha sua cesta com o melhor em apostilas do mercado! Em toda loja Em toda loja Apostilas Concurso. Para aposrila esse retorno é fundamental e incentivador. Também disponibilizamos os seguintes materiais: Para tornar-se um Indigenista Especializado você deve preencher os seguintes requisitos: Valores lógicos das proposições. Você deve habilitar o JavaScript em seu navegador para utilizar a funcionalidade deste website. As apostilas impressas você recebe em seu endereço cadastrado conforme o prazo informado em seu pedido.

Entre tantos materiais disponíveis, qual escolher?